Estudantes do Paespe são aprovados na Ufal

Programa promove o ingresso de jovens em universidades, concursos e mercado de trabalho
Por Janyelle Vieira - estagiária de Jornalismo
06/02/2020 07h40 - Atualizado em 07/02/2020 às 16h42
context/imageCaption

Paespe: expectativa é que hajam mais aprovações ao longo das próximas chamadas

Dezessete estudantes do Programa de Apoio aos Estudantes das Escolas Públicas do Estado (Paespe), conquistaram a aprovação na Universidade Federal de Alagoas (Ufal) através da primeira chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). A expectativa da coordenação é que hajam mais aprovações ao longo das próximas chamadas. Além destes, está sendo realizado o levantamento dos ingressos em outras instituições de ensino superior.

A turma do ano letivo de 2019, que possuía 83 estudantes matriculados, concluiu as atividades com 35. A vice-coordenadora do Paespe, Geiza Correia, destaca que a evasão dos alunos acontece pela condição social dos estudantes. “Por se tratar de jovens em vulnerabilidade socioeconômica, esses alunos apresentam muita dificuldade para custear o transporte público até a universidade, e este é o principal fator da evasão no Programa” esclarece.

A informação leva em consideração os dados coletados através de formulários aplicados aos desistentes e oficinas com os alunos realizadas pelo Programa de Educação Tutorial (PET) do curso de Psicologia, parceiro do Paespe. Ainda segundo Geiza Correia, apesar das adversidades, o programa tem sido eficaz. “O Programa tem cumprido brilhantemente o seu papel, em média 70% dos concluintes conseguem ingressar no ensino superior” conta.

O estudante egresso do programa, Carlos Eduardo, aprovado no curso de Química na Ufal conta que se sente vitorioso. “Eu me sinto muito realizado por ter passado, foi algo que eu me preparei há mais de um ano, tive dificuldades por vários fatores pessoais e ter passado no curso que eu quero, foi incrível. Na primeira chamada, ainda mais” comenta.

O sentimento de superação é unanimidade entre a turma. Edivar de Barros, também estudante egresso do programa e aprovado no curso de Administração, relata que apesar de ter tido dificuldades em conciliar as aulas do programa, além de escola e emprego, fazer parte do Paespe foi recompensador. “Essa aprovação na Ufal, sem dúvidas foi uma prova de que eu mudei de vida e eu mesmo tenho orgulho de mim” comenta.

Sobre o Paespe

O Programa de Apoio aos Estudantes das Escolas Públicas do Estado promove a transformação e ascensão socioeconômica de jovens em vulnerabilidade, por meio da formação interdisciplinar focada na busca de novas oportunidades acadêmicas e profissionais.

A iniciativa tem como missão ser referência regional em educação e transformação social de alunos vindos de escolas públicas, oferecendo aulas inovadoras que promovam o ingresso de jovens em universidades, concursos e mercado de trabalho.

As atividades realizadas buscam aproximar os alunos à realidade da Ufal, motivando-os para o ingresso no ensino superior. O programa é composto pelos projetos Paespe Júnior, Paespe e o Curso de Informática para Jovens e Adultos. O Paespe Júnior funciona como um reforço escolar e tem as disciplinas básicas de Português e Matemática. Já o Paespe oferece conteúdos de todas as disciplinas avaliadas pelo Enem. Além das aulas, os alunos participam de atividades multidisciplinares, como palestras, oficinas, tutorias e visitas técnicas. O Curso de Informática Básica é ofertado aos alunos e à comunidade externa, priorizando os pais e responsáveis dos alunos dos projetos, tendo como principal objetivo a inclusão digital.

A estudante egressa Bárbara Alice, uma das alunas aprovadas na Ufal este ano, conta que iniciou no programa Paespe Jr ainda no segundo ano do Ensino Médio. “Eu iniciei no Paespe Jr por que tinha bastante dificuldade em matérias básicas, e fiz o Paespe no terceiro ano com a intenção de conseguir a aprovação na universidade. Eu passei em Relações Públicas e estou muito animada pra começar as aulas. Eu digo que o Paespe vai além do que propõe um curso para o Enem; ele molda pessoas. Hoje eu sinto que estou muito preparada pra universidade, graças a esse programa” relata.

As aulas acontecem no Centro de Tecnologia (Ctec) da Ufal e são ministradas por docentes da Universidade das diversas áreas de conhecimento. Também colaboram os discentes dos Programas de Educação Tutorial dos cursos de Arquitetura, Ciência e Tecnologia, Engenharia Ambiental e Sanitária, Engenharia Civil, Letras e Psicologia e alunos do Programa de Iniciação à Docência (Pibid) do Instituto de Ciências Biológicas. Além disso, conta com a colaboração das Empresas Juniores do Ctec, a Empresa Júnior de Arquitetura e Engenharia Civil (Ejec) e a Empresa Júnior de Engenharia Química e Ambiental (Proteq).