Josealdo Tonholo é o 11º reitor da Ufal

Os eixos temáticos que vão nortear a gestão de Josealdo Tonholo e Eliane Cavalcanti foram destaque na cerimônia de transmissão de cargo
Por: Diana Monteiro – jornalista e Pedro Ivon – estagiário de Jornalismo - 30/01/2020 às 17h34 - Atualizado em 31/01/2020 às 11h55
context/imageCaption

Equipe empossada na última noite (Fotos: Renner Boldrino)

A Universidade Federal de Alagoas (Ufal) viveu na noite desta quarta-feira (30) mais uma transição dos cargos de reitor e vice-reitor eleitos pela comunidade universitária. Josealdo Tonholo e Eliane Cavalcanti, na 14ª gestão da Ufal, de 2020 a 2024.

Abrindo a cerimônia, a reitora honorária Valéria Correia, agradeceu sua equipe e falou sobre a trajetória de quatro anos à frente da Reitoria. “Posso afirmar que foi uma grande honra ter dirigido a maior instituição pública de ensino do Estado de Alagoas e a mais consolidada em Ensino Superior”, afirmou Valéria. O “discurso de elogio” foi feito pelo então Chefe de Gabinete Aruã Lima, que mencionou a infância e trajetória profissional de Valéria, além das dificuldades em seu período de gestão.

Novo reitor

Eu acredito na educação e na transformação pela educação. A educação é transformadora e o Estado de Alagoas acredita e precisa da Ufal como vetor de transformação. A minha realidade de vida foi transformada pela educação”, afirmou o reitor Josealdo Tonholo.

Tonholo reafirmou os cinco eixos temáticos que nortearão sua gestão - Inovação e Empreendedorismo, Acolhimento, Pertencimento, Efetividade e Integração. Esses eixos vão nortear a construção do Projeto Ufal Mais, levando à inserção da Universidade Federal de Alagoas em todos os espaços, fóruns, poderes e circuitos da sociedade alagoana”, enfatizou o reitor.

Paulista da cidade de Ribeirão Preto, Tonholo ingressou como docente na Ufal em 1993 e na apresentação do crescimento e inserção social da instituição ao longo dos seus 59 anos, completados no último dia 25, enfatizou sobre o legado deixado por cada gestão com registros de crescimento nas áreas de ensino, pesquisa, extensão, pós-graduação. “Foram 13 gestões reitorais e tive o privilégio de acompanhar as da professora Delza Gitai, professor Fernando Gama, professor Rogério Pinheiro, professora Ana Dayse Dorea, professor Eurico e mais recentemente professora Valéria Correia. Pessoas com quem trabalhei e aprendi muito de gestão e vida universitária”, acrescentou. Das 13 gestões, três deles tiveram dois mandatos: Fernando Gama, Rogério Pinheiro e Ana Dayse Dorea.

Ao dizer que assumirá com a vice-reitora Eliane Cavalcanti, empossada por ele durante a cerimônia, a 14ª gestão da  Ufal, Josealdo Tonholo enfatizou: “A nossa gestão tem o desafio de consolidar e ampliar todas as conquistas, integrando os esforços e energias das gerações anteriores.”

Sobre o grande desafio a ser enfrentado pela sua gestão, como a redução de 60% dos recursos para a assistência estudantil, a exemplo das bolsas, com cortes substanciais em custeio e capital, o novo reitor destacou: “Nosso desafio é gigantesco, mas também extremamente estimulante. Esta redução orçamentária e as eventuais dívidas vão exigir ainda mais esforços e sensibilização, planejamento e muita negociação. Vamos trabalhar para isso”.

O reitor ainda destacou que a maneira mais eficaz de defender e assegurar a existência da universidade pública, gratuita e de qualidade é não isolá-la em uma trincheira ideológica, política ou pedagógica. “Devemos legitimar o papel social, econômico e educacional da universidade e aproximá-la dos mais diferentes segmentos e setores da sociedade civil. Temos que interagir com nosso território,” destacou.

As entidades representativas dos três segmentos estavam presentes na solenidade com Jailton Lira da Adufal, Marcos Gomes do Sintufal, Alex Vicente do DCE e Sara Felícia da UNE. Ao contextualizar a autonomia universitária, assim como a garantia da democracia, Tonholo aproveitou para tecer elogios ao Conselho Universitário por referendar a decisão da comunidade universitária e à comissão responsável pelo processo de consulta, como também  à sua nomeação ao cargo pelo Ministério da Educação (MEC). Também agradeceu aos representantes das bancadas Estadual e Federal, ao governador em exercício Marcelo Victor Correia e ao presidente da Fapeal Fábio Guedes.

Conhecimento e liderança

O professor Jenner Barreto, do Instituto de Física (IF), fez o discurso “em louvor” ao novo reitor, com uma breve retrospectiva de vida pessoal e acadêmica de Josealdo Tonholo que além de acumular abrangente conhecimento em sua área de atuação, a Eletroquímica, destaca-se também pela capacidade de liderança e trabalho. “Sinto-me honrado pela escolha de meu nome para esse momento tão especial. Tonholo é o reitor de todos. Pela sua capacidade de proatividade e sinergia, é a pessoa certa para dirigir a nossa universidade”.

Vice-reitora destaca educação como transformação do ser humano

Optei por ser professora porque acredito na transformação do ser humano”,  disse a vice-reitora Eliane Aparecida Holanda Cavalcanti ao fazer uma retrospectiva de vida e atividade profissional e acadêmica iniciada em seu estado de origem, Pernambuco. Há 14 anos pertencente aos quadros de recursos humanos da Ufal, como docente na área de Biologia, do Campus Arapiraca, Eliane enfatizou que a Ufal é obra de construção coletiva.

A vice-reitora destacou o papel fundamental da interiorização da Ufal, atualmente presente em duas regiões de Alagoas, Agreste e Sertão. “Arapiraca é minha terra de coração, onde tive a oportunidade de desenvolver também um trabalho como gestora do primeiro campus da interiorização”.

Ao agradecer à confiança depositada ao nome dela para o comando da Ufal com o reitor Josealdo Tonholo, a vice-reitora fez agradecimentos à comunidade universitária, aos participantes da solenidade e ao sempre apoio familiar recebido para o seu crescimento pessoal e profissional. “Foram muitos os desafios enfrentados para cada degrau galgado e faço um agradecimento muito especial à minha mãe que está nessa solenidade participando de mais um importante momento da minha vida”, disse bastante emocionada.

No “discurso de elogio” à nova vice-reitora, foi destacado o seu espírito solidário, competência profissional, disposição e experiência para o trabalho. O professor e amigo Edmilson Santos acrescentou relatos de pessoas importantes para sua trajetória acadêmica.

A solenidade também contou com a posse dos novos pró-reitores: Prograd: Amauri da Silva Barros; Proest: Alexandre Lima Marques; Proex: Clayton Santos; Propep: Iraildes Assunção; Proginst: Renato Miranda; e Progep: Wellington da Silva Pereira. O servidor técnico-administrativo Ubirajara Oliveira  foi empossado como Chefe de Gabinete.

Além de uma banda de pífano, a programação cultural da noite teve a participação dos músicos Wilson Santos, Isaías Chico, Joselho e Abel.