Inscrições abertas para Encontro Nacional de História na Ufal

Evento acontece em setembro e visa refletir os efeitos do gênero na historiografia contemporânea
Por: Janyelle Vieira - estagiária de Jornalismo - 29/08/2019 às 08h15 - Atualizado em 28/08/2019 às 09h39
context/imageCaption

Arte de divulgação

De 3 a 5 de setembro, das 13h às 19h, acontece na Ufal o 11º Encontro Nacional de História que, este ano, tem como título História e Gênero. Organizado pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em História, Gênero e Sexualidade (GEPHGS) e o Centro de Pesquisa e Documentação Histórica (CPDHis), da Universidade Federal de Alagoas, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), o evento pretende ser um espaço de reflexão acerca dos efeitos do gênero na historiografia contemporânea. 

Segundo os organizadores, a atividade visa debater e pensar, historicamente, as relações de gênero, de modo que a disciplina história não seja também produtora de desigualdades, invisibilidades e exclusões. A reflexão parte do atual cenário brasileiro, marcado pela proibição das discussões de gênero na escola, pelo aumento de casos de violências contra mulheres e LGBTs e pela persistência de preconceitos de gênero, atravessados por preconceitos de classe e de raça, adianta organização do evento. 

Na programação, as atividades – conferências, palestras, intervenções culturais, simpósios temáticos, minicursos e oficinas são um convite à revisitar a disciplina com um “olhar de gênero”. 

De acordo com o professor Elias Ferreira Veras, do Departamento de História da Ufal, a ideia é fazer os seguintes questionamentos: Onde estão as mulheres héteros, negras, lésbicas, deficientes na historiografia? Onde estão as pessoas LGBTs na produção histórica? Como a invisibilidade das questões de gênero e sexualidade – também de classe e raciais – na escrita da história tem contribuído para a permanência do machismo, da LGBTfobia, do racismo, das desigualdades sociais na atualidade?. 

A conferência de abertura Onde estão as pessoas LGBT na história?, ministrada pelo historiador Benito Schmidt, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, dialoga com essas questões. 

As inscrições para ouvintes do encontro podem ser feitas até o dia 3 de setembro, na banca de inscrição localizada no curso de História, no Instituto de Ciências Humanas, Comunicação e Artes (Ichca). 

Para conferir a programação completa e mais informações, basta acessar aqui. 

Assista ao vídeo para conhecer o historiador que ministrará a conferência de abertura.