Liberação do custeio será destinado aos pagamentos dos contratos até o final do ano

Reitora Valéria Correia enfatiza que são necessários recursos de capital para garantir obras
Por: Ascom Ufal - 18/10/2019 às 13h40 - Atualizado em 23/10/2019 às 13h32
context/imageCaption

Foto: Renner Boldrino

O anúncio pelo Ministério da Educação (MEC), da liberação do orçamento para o custeio das universidades federais e institutos, que estava bloqueado, com recursos de R$ 1,1 bilhão, segundo matéria publicada na Agência Brasil, foi avaliado pela gestão da Universidade Federal de Alagoas.

O pró-reitor de Gestão Institucional, Flávio Domingos, trata-se por enquanto de liberação de recursos que eram da Universidade e foram bloqueados, causando prejuízos ao funcionamento da instituição. “A liberação foi anunciada, mas ainda não apareceu na tela do sistema da Ufal. Assim que estivermos efetivamente com esse orçamento liberado, poderemos pagar contratos administrativos que garantem o funcionamento da Ufal até o final do ano”, explica Domingos

A reitora Valéria Correia ressalta que as Universidades precisam de novos investimentos. “Os orçamentos estão sendo reduzidos nos últimos anos. Precisamos da garantia de que não haverá mais bloqueios para o custeio, que são as verbas para o funcionamento do dia a dia”, ressalta a reitora.

Valéria Correia destaca ainda que os recursos de investimento continuam bloqueados. “O orçamento de capital, que garante a continuidade, conclusão de obras e outros investimentos como mobiliário para os espaços acadêmicos e administrativos, ainda está bloqueado. As universidades precisam de novos recursos, além de liberar o que já era do orçamento e foi bloqueado”, enfatiza a reitora.