Portal do Governo Brasileiro

Ações científicas projetam curso de Biblioteconomia no cenário local

Ufal é a única instituição que oferta o curso no Estado; Mestrado Acadêmico já foi encaminhado à Capes
22/05/2018 às 17h32 - Atualizado em 24/05/2018 às 12h25
context/imageCaption

Corpo docente do curso de biblioteconomia em reunião

Diana Monteiro - jornalista

Ao completar vinte anos de funcionamento, no dia 11 deste mês, o curso de Biblioteconomia da Universidade Federal de Alagoas tem se destacado pelas ações inovadoras no ensino, na pesquisa e na extensão, em consonância com a justificativa para a sua criação: ser uma alternativa para a formação de profissionais na área para atuar na organização e disseminação da informação no âmbito da sociedade e unidades de informação de Alagoas.

Instalado no Campus A. C. Simões e pertencente ao Instituto de Ciências Humanas, Comunicação e Artes (ICHCA), é visível o crescimento do curso de Biblioteconomia em suas duas décadas de existência. Mas o salto qualitativo não seria possível se não fosse a obstinação e dedicação do corpo docente capacitado e apoio administrativo, como diz a coordenadora Nelma Camelo de Araújo: “Somos uma equipe enxuta composta por doze professores e unida para o crescimento do curso no Estado. Estamos cada vez mais empenhados para torná-lo uma referência nacional”, enfatiza.

Um dos exemplos de sucesso do curso são os recursos humanos absorvidos pelo mercado de trabalho: 90% do corpo de servidores técnicos-adminsitrativos da Biblioteca Central (BC), da Ufal, selecionados por concurso público, são oriundos do curso. Segundo a coordenadora, isso significa que a formação qualificada tem tido reflexos na vida profissional dos alunos egressos. A mais recente vitória é o Mestrado Acadêmico já aprovado pelo Conselho Universitário (Consuni) no dia 7 deste mês e encaminhado à Capes para o trâmite normal com previsão de ser ofertado a partir de 2019.

“O mestrado vem atender ao anseio da categoria bibliotecária de Alagoas, já que até então a oferta mais próxima era na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) ou em outras regiões”, frisa Nelma Araújo.

Desde a implantação o curso funciona no horário noturno. Atualmente conta com cerca de duzentos alunos matriculado e recebe duas turmas, com entrada de 25 estudantes por semestre. Nessas duas décadas, já formou nove turmas, lançando ao mercado de trabalho uma média de 172 profissionais bibliotecários. No último Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE), o curso foi classificado com a nota 3 e no Guia do estudante, uma publicação da Editora Abril.

O curso é dotado de quatro grupos de Pesquisas certificados pela Ufal/CNPq e atualmente tem em desenvolvimento três Projetos de Iniciação Científica, do Pibic/Fapeal/Ufal e de três na área de extensão. Nelma Araújo destaca o Projeto sobre a Organização Documental (EARQ) do Centro de Telemedicina do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA), sob a coordenação da professora Francisca Rosaline Leite Mota e também o que trata sobre Mapeamento de Periódicos Científicos em Alagoas, coordenado pelo professor Ronaldo Ferreira Araújo com acesso virtual disponibilizado para a sociedade e tem como finalidade se tornar referência no Estado.

Na extensão Nelma enfatiza o Biblioterapia, conduzido pela professora Livia Lenzi, tendo como público-alvo pacientes de diferentes faixas etárias do HU e o Bibliencanta, coordenado pela professora Adriana Lourenço, cujas ações se dão com visitas às comunidades mais carentes de Maceió. Com o objetivo de estabelecer intercâmbios e experiências no campo da investigação científica nas áreas de Ciência da Informação e Biblioteconomia, desde 2011 o curso mantém convênio de cooperação com a Universidade do Porto (Portugal), por meio da Faculdade de Letras (FLUP) daquelea instituição portuguesa.

Nova coordenação

Em fevereiro deste ano a professora Nelma Araújo e o professor Marcos Aurélio assumiram, respectivamente, a coordenação e vice-coordenação, do curso. Em sua plataforma de trabalho para os dois anos de gestão ela diz que além da continuidade dos projetos em desenvolvimento, serão criadas novas formas de visibilizar o curso.

Em atividades locais, recentemente ela informou que participou da reinauguração da Escola de Governo do Estado de Alagoas e do 3º Encontro Alagoano de Biblioteconomia, este realizado no último mês de março, cujo debate contou com a participação de uma equipe do curso e da Biblioteca Central. A participação nesta semana, de 21 a 25, no 4º Encontro de Tecnologia de Organização da Informação, na Universidade de São Paulo (USP), segundo a coordenadora, objetiva busca de conhecimento para aplicação no curso. Também constam em sua plataforma a reestruturação do espaço físico do curso, assim como a execução de um projeto de paisagismo para o entorno do prédio feito por alunos da Biblioteconomia.

Sobre a atuação profissional do bibliotecário, Nelma Araújo reforça que o objeto de trabalho é a informação e neste contexto são diversas as atividades a serem desenvolvidas, como: assessoria a áreas específicas; equipe de inteligência competitiva; assessoria em busca de fontes especializadas; auxílio no registro de cartas de patente; e desempenho na área cultural voltada ao incentivo à leitura - memória e patrimônio cultural.

Para os que querem abraçar a Biblioteconomia como profissão e também aos que já estão em formação Nelma Araújo deixa a seguinte mensagem: “Aceitem desafios, não se limitem em trabalho em bibliotecas especializadas. Desbravem novos caminhos mostrando sua importância em diferentes áreas de trabalho”.

Pela passagem dos vinte anos dois artigos com foco na importância histórica local e geral com retrospectiva do empenho e efetivação da criação do curso na Ufal em consonância com o slogan Formando Competências, transformando realidades, foi escrito pela professora Maria de Lourdes Lima um artigo intitulado Os Vinte Anos da Biblioteconomia em Alagoas: Registro, Informação e Memória. Também junto com a graduada Almiraci Dantas dos Santos, Lourdes escreveu o artigo: Curso de Biblioteconomia da Ufal: Uma Trilha sobre sua Memória Histórica. O artigo sobre Os Vinte Anos, assim como mais informações sobre o curso podem ser acessados na página da Biblioteconomia, no link: http://www.ufal.edu.br/unidadeacademica/ichca/graduacao/biblioteconomia.