Reitor Josealdo Tonholo é o entrevistado do programa Ufal e Sociedade

Primeiras ações da gestão e as estratégias para os próximos meses estão entre os temas da entrevista
09/03/2020 às 14h28 - Atualizado em 09/03/2020 às 18h14
context/imageCaption

Reitor Josealdo Tonholo no estúdio da Rádio Ufal

Nesta segunda-feira (9), o programa Ufal e Sociedade, da Rádio Ufal, tem como entrevistado o reitor Josealdo Tonholo. Ele comenta sobre os primeiros dias de gestão. “Foi o desafio de perceber que a universidade hoje é do Estado de Alagoas, com uma gestão mais complexa. A nossa equipe está no processo de entender o funcionamento pormenorizado da máquina de gestão, estamos resolvendo os problemas imediatos e fazendo o planejamento”, destaca o reitor.

Josealdo Tonholo relata também a transição, que começou antes mesmo da posse, mas ainda continua. “É o processo de acomodação das equipes que já existem às premissas do grupo que foi eleito. Um período de reencontrar as pessoas com as quais já trabalhamos. A qualidade dos técnicos e docentes. Vemos aí a importância dos funcionários de carreira. Temos que acabar com a falácia do estado mínimo. Existem funções que são do Estado e outras que são da iniciativa privada”, pondera Tonholo.

Outra ação prioritária da gestão é garantir a assistência estudantil. “Acolher os estudantes em situação de vulnerabilidade social e garantir que eles permaneçam e se formem é um desafio, principalmente porque o Programa Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes) sofreu corte de 40%. Vamos enxugar a máquina para garantir que a assistência continue sendo feita. Vamos priorizar a assistência estudantil”, garante o reitor

A revisão dos contratos é outra ação desses primeiros dias de gestão que foi destacada pelo reitor durante a entrevista. “Precisamos otimizar os contratos para que possam oferecer mais por menos. Fazer supressão das perdas, mitigando itens, para ter condição de sobreviver nesse ano atípico. Nossos gastos precisam caber no orçamento que temos”, ressalta Tonholo.

Para saber mais, ouça a entrevista completa no podcast