Universidade lamenta falecimento da professora Célia Campos

Professora Célia era aposentada da Faculdade de Arquitetura
Por Ascom Ufal
28/05/2020 17h35 - Atualizado em 01/06/2020 às 14h06
context/imageCaption

Professora Célia Campos

A Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e a Faculdade de Arquitetura (FAU) lamentam a morte da professora Célia Lúcia Torres Campos. Aposentada da FAU, a professora Célia foi curadora e crítica de arte e atuou na área de História das Artes contribuindo para a formação de várias gerações de arquitetos que atuam em nosso estado.

A professora Viviane Sá, foi aluna e monitora da professora Célia. “Ela ministrava duas disciplinas na Arquitetura, História da Arte e Arte Contemporânea. Era bem exigente, mas nos encantava com sua didática e metodologia. Inclusive o material que ela utilizava nas aulas, ela mesma tinha produzido. Era uma profunda conhecedora das Artes; conhecia, vivia, exalava arte. Isso fazia com que a gente se apaixonasse pelas disciplinas dela, apesar de serem disciplinas extremamente difíceis pelo rigor e nível de exigência dela. Ela marcou profundamente as nossas vidas”, conta.

 “A Professora Célia foi um marco na história da arte maceioense e alagoana. Ajudou a construir a arte que temos hoje em nosso estado”, conclui a professora Viviane.  A  professora Ivvy Pessôa Quintella também foi aluna e amiga da professora Célia. Ela conta que Célia Campos marcou profundamente o meio artístico alagoano, deixando um legado inestimável como professora, pesquisadora e crítica de arte.

No ano 2000 a professora Célia escreveu e publicou o livro “Uma visualidade: trajetória e crítica da pintura alagoana 1892-1992”. A obra é a trajetória histórica e crítica de cem anos da pintura de Alagoas. “Seu livro é um dos mais completos estudos sobre história da arte em Alagoas e referência fundamental das pesquisas nessa área.  Como brilhante professora e orientadora, inspirou toda uma geração de alunos com seu comprometimento, olhar crítico e paixão pela arte. Para alguns desses alunos, sua inspiração foi tão profunda que marcou os rumos profissionais, como foi o meu caso. Conviver com Célia como orientanda/ Pibic foi uma honra, e seu exemplo certamente influenciou a professora que sou hoje. Ela me ensinou a primar pela qualidade da pesquisa e a ser “exigente com doçura”. Tenho uma enorme gratidão por tudo que aprendi com a inesquecível Célia Campos, como pessoa e profissional”, afirma Ivvy.