IM recebe mais uma docente nesta quinta (5)

Elaine Silva é formada pela Instituto Federal do Ceará (IFCE), com mestrado e doutorado pela Universidade de Brasília
Por: Pedro Ivon - estagiário de Jornalismo (texto e fotos) - 05/02/2020 às 15h49 - Atualizado em 07/02/2020 às 15h23
context/imageCaption

Elaine Silva é mais nova docente do Instituto de Matemática

Tomou posse na manhã desta quinta-feira, 5 de fevereiro, a mais nova docente do Instituto de Matemática (IM), a professora cearense Elaine Silva. A solenidade de posse contou com a presença de familiares, membros da gestão e da comunidade acadêmica, além do reitor Josealdo Tonholo, que felicitou a nova servidora: “É um desafio servir adequadamente ao público, não no sentido apaixonado de devolver para a população aquele investimento que a gente teve na nossa educação, mas a responsabilidade de ser um trabalhador com condições dignas de trabalho e que tem uma capacidade de resposta àquele contrato que você vai ter a partir de hoje”, disse.

Após o cumprimento do protocolo, que envolve leitura dos termos de posse e ética e o juramento, a palavra foi aberta aos presentes: “Eu sei que é isso que ela quer para a vida dela e eu tenho certeza que vocês terão uma profissional excelente”, disse, emocionada, Eliane Silva, mãe de Elaine.

Jornada até Ufal

Antes de chegar à Ufal, Elaine passou por duas outras universidades. Tendo concluído a graduação no Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), a nova docente foi para a Universidade de Brasília (UNB), onde concluiu mestrado e doutorado. Após um ano como professora substituta na mesma universidade, Elaine fez o concurso para se tornar professora na Ufal.

“Eu me sinto muito feliz por estar ingressando na Ufal como docente. Eu espero, aqui, construir a minha carreira, passar para os meus alunos um pouco da minha história e tentar ajudá-los a construir a própria história, a crescer cada vez mais e dar força a eles, estar junto com eles”, declara Elaine.

A professora também disse que passou por muitas dificuldades na graduação, e que deve aos professores o estímulo para continuar na área. “Muitos professores me deram apoio para recuperar essa base, e é isso o que eu tento passar para os meus alunos hoje, porque realmente os meus professores me deram forças para continuar. E os meus colegas e Deus, claro”, afirmou.