Pesquisador recebe comenda por trabalhos que impactam no Nordeste

Krerley Oliveira vai ser homenageado pelo Banco do Nordeste com reconhecimento de suas pesquisas acadêmicas
Por: Ascom Ufal - 17/07/2019 às 08h20 - Atualizado em 15/07/2019 às 13h09
context/imageCaption

Krerley Oliveira, professor do IM/Ufal. Foto: Reprodução da Internet

O professor Krerley Irraciel Martins Oliveira, do Instituto de Matemática da Ufal (IM), recebe na próxima sexta-feira (19), a comenda do Banco do Nordeste de Desenvolvimento Regional na categoria Acadêmica.

Referência em avançados estudos científicos, Krerley será agraciado com a comenda “destinada a homenagear pessoas físicas e instituições nacionais e internacionais que tenham prestado relevante contribuição ao desenvolvimento do Nordeste”, como descreve a carta recebida pelo professor. O BNB destaca que a indicação do nome do docente é pelo “reconhecimento ao seu trabalho de pesquisa voltada para a produção de conhecimentos com impactos positivos para a região Nordeste”.

“Fico muito feliz com o reconhecimento de nosso trabalho, resultado de um esforço conjunto de um grupo de professores,  e só tenho a agradecer o apoio que venho recebendo de instituições que acreditam na mudança e evolução de nossa região, como a Fapeal e o próprio BNB. Creio que a partir da aproximação da Universidade e do setor produtivo podemos produzir muitos resultados de impacto e potencializar as oportunidades para nossa juventude”, ressaltou Krerley.

O prêmio será entregue em Fortaleza, como parte das comemorações do 67º aniversário da instituição, onde também haverá homenageados nas categorias "Empresarial" e "Político-institucional".

Destaque internacional

Krerley Irraciel Martins Oliveira sempre projetou o nome da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) nos cenários nacional e internacional. Em 2016, venceu, junto com sua equipe, o maior prêmio científico da França, o Grand Prix Scientifique Louis D, concedido pela primeira vez a um projeto matemático.

Mestre e doutor pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa) na área de sistemas dinâmicos, o professor Kreley é membro afiliado da Academia Brasileira de Ciências e participou da fundação do Programa de Pós-graduação em Matemática (2004) e do doutorado em Matemática (2010) da Ufal, onde coordenou ambos programas.

O professor conta com obras disponíveis em livrarias mundo afora. Entre elas, a publicação Foundations of Ergodic Theory  (da tradução livre: Fundações da Teoria Ergódica), que tem a coautoria do professor Marcelo Viana, do Impa.

O livro faz parte da série Cambridge Studies in Advanced Mathematics, da Cambridge University Press, e traz o material de um primeiro curso em Teoria Ergódica, área da Matemática que estuda sistemas dinâmicos de um ponto de vista probabilístico.

Incentivo à atividade científica

Krerley foi fundador, em 2003, e coordenador da primeira edição do Programa de Olimpíadas de Matemática em Alagoas (Obmep), onde treina jovens talentos para as ciências matemáticas, e o Programa de Iniciação Científica dessa Olimpíada.

No ano passado o professor trouxe à Alagoas a competição internacional Olimpíada do Cone Sul, que teve participação de representantes da Argentina, Bolívia, Chile, Equador, Paraguai e Uruguai. O evento envolveu uma equipe de professores do Instituto de Matemática (IM) da Universidade Federal de Alagoas, sob a coordenação de Krerley, e contou com a participação alunos das redes de ensino pública e privada.

O principal objetivo era proporcionar aos jovens uma oportunidade de demonstrar suas habilidades em matemática, além de servir como um marco para a troca de experiências, conhecimentos e contatos entre os países participantes para vislumbrar  programas de desenvolvimento cultural, científico e tecnológico.

E já este ano, no mês de junho, Krerley Oliveira organizou o seminário Meninas nas Exatas em Alagoas, com o intuito de promover a participação de mulheres nessas áreas. De acordo com os organizadores envolvidos, a iniciativa faz parte de um esforço global no meio acadêmico para minimizar o desequilíbrio que existe entre a participação feminina e masculina nas áreas, especialmente matemática e ciência da computação.