Fórum docente discutiu distribuição da carga horária semanal

O evento foi realizado neste dia 6, no auditório da Reitoria
Por: Janyelle Vieira - estagiária de Jornalismo - 06/12/2019 às 14h36 - Atualizado em 06/12/2019 às 21h55
context/imageCaption

Texto final do fórum será avaliado pela Câmara Acadêmica (Foto: Janyelle Vieira)

Na manhã desta sexta-feira (6), o Grupo de Trabalho (GT) estabelecido pela Portaria/GR Nº 1213, de 4 de outubro de 2019, realizou, no auditório da Reitoria, o Fórum Docente. A atividade teve o objetivo de discutir a proposta de resolução que regulamenta a distribuição da carga horária semanal de atividades do corpo docente da Ufal.

Participaram da mesa de mediação a pró-reitora de Graduação Sandra Paz, a pró-reitora de Extensão Joelma Albuquerque, o coordenador da  Comissão Permanente de Pessoal Docente (CPPD) Jorge José, o professor Tiago Leandro do Grupo de Trabalho e o pró-reitor em exercício de Gestão de Pessoas e do Trabalho João Paulo.

Participaram também do evento docentes, diretores das Unidades, coordenadores de cursos de graduação e pós-graduação. O GT recebeu contribuições individuais, de fóruns e de conselhos de unidades da Faculdade de Serviço Social (FSSO), Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde (ICBS), Centro de Educação (Cedu), Instituto de Matemática (IM), Campus Arapiraca, Campus Sertão, Instituto de Ciências Atmosféricas (Icat), Centro de Tecnologia (Ctec), Unidade Penedo, entre outros.

Segundo o professor Tiago Leandro do Grupo de Trabalho, a representação dos docentes foi representativa e importante. “O debate foi muito enriquecedor porque essas contribuições trouxeram colaborações. Esse é um debate pendente na Universidade e agora, retomamos e queremos que ela seja finalizada o mais breve possível garantindo a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão e uma Universidade de excelência. Um professor com a carga horária alta de aula dificilmente conseguirá exercer as atividades que a legislação indica” lembra.

A discussão foi baseada na necessidade de atualização da regulamentação vigente visto que os docentes, obrigatoriamente, exercem outras atividades além das aulas na graduação e pós graduação, pesquisa, extensão e gestão e, o excesso de trabalho compromete a qualidade das atividades desenvolvidas e o alcance dos objetivos e metas institucionais.

O GT propõe um teto de Carga Horária de aula de 12h para garantir a qualidade das atividades do docente. Na ocasião, foram discutidas questões técnicas e de redação acerca do documento, além das ações promovidas pelos docentes e formas de registro para documentação da carga horária.

Foram também empregues no documento alguns dos princípios seguidos pelos docentes como a igualdade de condições para o acesso e permanência na Universidade, gestão democrática do ensino público, pluralismo de ideias, padrão de qualidade, integração com as práticas sociais, respeito às diversidades étnico racial, religiosa e de gênero e a liberdade, valorização da experiência extraescolar, garantia do direito à educação e aprendizagem.

Com as contribuições registradas, o texto final será encaminhado à Câmara Acadêmica.