Coleção do Jornal Correio da Pedra e livro são lançados em evento no Sertão

O evento aconteceu no Campus do Sertão da Universidade Federal de Alagoas (Ufal)
Por: Veruscka Alcântara - jornalista colaboradora - 11/12/2018 às 13h05 - Atualizado em 12/12/2018 às 09h46
context/imageCaption

Entrega das obras para o acervo da Ufal (foto: Antônio)

Durante a solenidade de encerramento do 5º Encontro Nacional de História do Sertão (ENHS), realizado na noite da sexta-feira (7), no Campus do Sertão (Ufal), foi lançada a coleção do Jornal Correio da Pedra e o livro O Senhor da Pedra, do escritor Dilton Maynard.

A coleção de jornais circulou durante a 1° República, entre 1918 e 1930, na Vila da Pedra, em Delmiro Gouveia, e foi reproduzida pelo Governo do Estado de 1922 a 1930. A coletânea, que é composta por quatro volumes, foi doada ao curso de História por meio do secretário de Estado da Comunicação, Ênio Lins, que participou da solenidade representando o Governador Renan Filho.

Em seu discurso, o secretário reforçou o compromisso do Estado em apoiar projetos que incentivem a preservação da História. “Essa coleção do Jornal Correio da Pedra preserva a memória de Delmiro Gouveia e tudo que está relacionado a esta região, sendo um grande projeto de conservação da história desta gente. O Governo do Estado sente-se orgulhoso em apoiar essa iniciativa, inclusive doando uma coletânea para o curso de História do Campus do Sertão”, falou Ênio.

O escritor Dilton Maynard, que é professor da Universidade Federal de Sergipe (UFS), falou sobre a sua obra, que reflete como Delmiro Gouveia aparece em diferentes produções culturais. “Ao pesquisar essas produções, vi que Delmiro aparece como uma resposta de que o Nordeste não está destinado ao fracasso, mas que progride”, explicou o professor.

Na solenidade, foi reconhecida a contribuição do professor e pesquisador Edvaldo Nascimento. Ênio explicou que a pesquisa para que a coleção do Jornal Correio da Pedra fosse realizada contou com o trabalho de Nascimento e da professora Luitigarde Oliveira Cavalcanti Barros. Dilton destacou que a publicação de O Senhor da Pedra só foi possível devido à insistência do professor. “Para mim é uma honra estar aqui hoje lançando esse livro, especialmente por estar com Edvaldo “, reforçou. 

Em sua fala, Edvaldo agradeceu e enfatizou a importância do lançamento e da doação dos livros para o curso de História. “Estávamos devendo esse lançamento aqui em Delmiro Gouveia e não poderíamos escolher momento melhor do que este, aqui neste encontro nacional. Para mim é um orgulho fazer parte desta mesa”, disse.

Para o historiador José Vieira, vice-reitor da Ufal, as doações são de grande importância para o acervo da Universidade. “Essas obras enriquecem o acervo, especialmente para o curso de História. Ficamos muito felizes em participar de iniciativas deste porte”, falou Vieira.

Ainda estiveram presentes à solenidade de encerramento, o diretor do Campus do Sertão, Agnaldo José dos Santos; a coordenadora do curso de História, Carla Figueiredo; o coordenador do encontro, professor Pedro Abelardo, e a estudante Andressa Havana.