Capes aprova o Programa de Pós-graduação em Ensino e Formação de professores em Arapiraca

Objetivo da proposta é formar Pesquisadores em Ensino e melhorar a Formação Docente em Alagoas
Por: Blenda Machado - estudante de Jornalismo - 06/01/2020 às 13h12 - Atualizado em 07/01/2020 às 09h47
context/imageCaption

Expansão da pós-graduação stricto-sensu no interior do Estado

No final de 2019, foi aprovado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) o Programa de Pós-Graduação em Ensino e Formação de Professores (PPGEFOP), do Campus Arapiraca da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

De todos os cursos de pós-graduação stricto-sensu que existem em Alagoas, apenas três não estão sediados na região metropolitana de Maceió. Além disso, o PPGFOP está alocado na área de Ensino, uma das mais necessitadas, tendo em vista os índices educacionais do nosso Estado. Nesse sentido, o Prof. Ivanderson Pereira, coordenador da proposta, considera que “o PPGEFOP se apresenta como um campo estratégico de formação profissional, de produção do conhecimento e de desenvolvimento de soluções inovadoras para a área do Ensino em Alagoas. Além disso, representa para os sujeitos interessados e que residem na região do Agreste alagoano, a possibilidade de fazer Mestrado Acadêmico numa universidade socialmente referenciada, gratuita e de qualidade, sem que para isso tenham de fazer longas viagens ou abdicar do convívio com sua família”.

Sobre o programa 

O Programa de Pós-Graduação em Ensino e Formação de Professores (PPGEFOP) foi gestado como uma proposta de curso de Mestrado Acadêmico submetida à área de Ensino da Capes no ano de 2019 e que logrou êxito em sua primeira tentativa, sendo aprovada sem nenhuma ressalva.

Segundo o Prof. Wilmo Ernesto Francisco Junior, “o curso exibe duas linhas de pesquisa: Formação de Professores e Ensino e Práticas Pedagógica e Ensino. A primeira delas procura desenvolver pesquisas que lidem diretamente com o trabalho do professor e que possam reverberar no processo de ensino. Já a segunda, visa estudos em distintos campos, em variados espaços educativos e com diferentes sujeitos sempre com o intuito de impactar o processo de formação da cidadania”.

Esse programa de pós-graduação envolveu docentes da Ufal lotados no Campus Arapiraca (Sede), na Unidade Educacional de Palmeira dos Índios, no Campus Sertão (Sede), no Centro de Educação (Cedu/Ufal), bem como dois professores colaboradores de outras universidades: Universidade Federal da Integração Latino-Americana e Universidade Federal de Goiás. 

O grupo de pioneiros é formado por Ana Paula Solino Bastos, Adelmo Fernandes de Araújo, Adriana Cavalcanti dos Santos, Carloney Alves de Oliveira, Carlos Dornels Freire de Souza, Danielle Oliveira da Nóbrega, Diego de Oliveira Souza, Elyne Giselle de Santana Lima Aguiar Vitório, Ivanderson Pereira da Silva, Márlon Herbert Flora Barbosa Soares, Miyuki Yamashita, Tereza Cristina Cristina de Albuquerque, Welington Francisco e Wilmo Ernesto Francisco Junior.

"Trata-se assim, da expansão da pós-graduação stricto-sensu na Ufal e, de modo específico, no interior do Estado", destaca o coordenador.