Portal do Governo Brasileiro

Projetos de extensão promovem mostras de processos coreográficos em partilha

Proposta é reafirmar o Espaço Cultural como ambiente de troca de conhecimento e formação de público
11/12/2017 às 12h59
context/imageCaption

Entre Dois Leques e uma Espada I. Foto: Cortesia do Espaço Cultural

Simoneide Araújo – jornalista colaboradora

Dois projetos de extensão e um objetivo comum: criar e consolidar um público na linguagem da dança, reconhecendo o Espaço Cultural da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) como um espaço de produção e divulgação de conhecimento. Foi isso que propôs Kamilla Mesquita, professora do curso de licenciatura em Dança, com os processos coreográficos em partilha, realizados no último mês de novembro.

As docentes do curso de licenciatura em Dança idealizaram tais projetos com o intuito de incentivar o aluno de Dança a exercitar de maneira vivencial a produção artística e criação de um produto cênico, além de promover a formação de público. “Tivemos momentos interessantes nos quais proporcionamos às pessoas da comunidade a oportunidade de conhecer o que estamos produzindo no curso de Dança. As portas do Espaço Cultural, local que queremos como espaço de construção do conhecimento, estavam abertas para a comunidade entrar e assistir aos espetáculos”, reafirmou.

Processos em partilha

Processos em Partilha foi uma mostra de processos coreográficos realizada pelos alunos do terceiro e do quinto períodos do curso de Dança da Ufal. “É um projeto transdisciplinar e a união dos resultados das quatro disciplinas envolvidas [Composição Coreográfica 1; Danças Tradicionais dos Povos 2; Tópicos Especiais em Dança 1; Improvisação 1 e Danças das Tradições do Brasil 2] traz à tona algo um tanto paradoxal, porém revelador da própria existência humana - a coexistência da necessidade do ser em identificar-se como único, mas também como ser compositor de um coletivo. Sendo assim, a mostra percorreu desde as idiossincrasias e singularidades de cada um dos discentes-criadores, que compuseram suas próprias danças, até a união desses corpos diversos em danças grupais que compõem um coletivo que dança” explicou Kamilla.

Além da co-coordenadora do projeto, Kamilla Mesquita, as professoras Isabelle Pitta, Noemi Loureiro e Joana Wildhagem também estavam envolvidas como orientadoras dos alunos e seus projetos apresentados. “Trata-se de um compartilhamento dos exercícios cênicos dos trabalhos em processo, que não estão nem precisam ser projetos finalizados. A ideia é exercitar e compartilhar”, revelou Kamilla.

Partilhas

Um evento de compartilhamento sensível dos resultados cênicos desenvolvidos na disciplina Projeto de Montagem Cênica. Assim pode-se definir Partilhas, outro projeto de extensão. “Essa disciplina tem, em sua ementa, o objetivo de conceber e materializar produtos cênicos em Dança. Compartilhamos os produtos cênicos, dando oportunidade à comunidade em geral e à comunidade acadêmica ter acesso aos trabalhos de pesquisa criativa desenvolvidos no nosso curso de licenciatura, bem como propiciamos a formação de público em Dança e o reconhecimento desta como área de conhecimento”, observou a coordenadora.

No Partilhas, foram apresentados três espetáculos, com criação e interpretação dos alunos :“Em todos os projetos que desenvolvemos, acho que ganha força o discurso de conciliar ensino e extensão. Eles [os projetos] estão ligados ao curso de graduação, são atividades de ensino, mas é um desejo nosso de relacioná-los à extensão para que as pessoas venham ao Espaço Cultural e vejam o que está sendo produzido por aqui”, reforçou Kamilla.