Começa consulta eleitoral para cargo de reitor

Cerca de 27 mil pessoas, entre estudantes, professores e técnicos estão aptas a votar
Por: Ascom Ufal - 07/08/2019 às 11h32 - Atualizado em 07/08/2019 às 14h00
context/imageCaption

Comunidade acadêmica vai às urnas para consulta sobre próximo reitor

A consulta eleitoral para composição do cargo máximo da reitoria da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) iniciou às 9h desta quarta-feira (7) e segue até 21h. A votação continua amanhã, quinta-feira (8), no mesmo horário. As urnas estarão disponíveis em todas as unidades da Ufal no Estado. Para votar, basta levar um documento de identificação com foto. 

Os candidatos estão inscritos em quatro chapas: Chapa 1 ( Ufal Mais) composta por Josealdo Tonholo e Eliane Cavalcanti; Chapa 2 (Outra Ufal Resiste) encabeçada pela atual reitora Valéria Correia e  Ângela Canuto; Chapa 3 (Endireita Ufal) que tem os professores Alexandre Toledo e Célia Nonata; e Chapa 4 (Compromisso e Ação) com José Vieira candidato a reitor e Tânia Voronkoff como vice. 

No Campus A.C Simões, a votação ocorre na Reitoria, onde votam professores e técnicos;  na quadra fechada do Instituto de Educação Física (Iefe), que recebe os estudantes; e no Memorial do Hospital Universitário (HU) para professores, técnicos e estudantes que sejam funcionários do hospital. Já os docentes que estão atuando hoje e amanhã fora de seu local de origem poderão votar em trânsito em qualquer unidade. 

Ao todo, foram instaladas 47 secções de recepção de votos, distribuídas nas diversas instalações da Ufal. São 12 localidades incluindo Maceió, Penedo, Arapiraca, Viçosa, Palmeira dos índios, Delmiro Gouveia, Santana do Ipanema, Olho D’água das Flores, Maragogi, Matriz do Camaragibe e São José da Lage. 

Amanhã, (8), a votação continua, com urnas disponíveis também na Escola Técnica de Arte (ETA), contemplando o Espaço Cultural e o Museu Théo Brandão; Museu de História Natural; Usina Ciência e em Matriz do Camaragibe. A comissão preparou 24 urnas para os 23.882 eleitores estudantes, 11 para 1.799 docentes e 12 para 1.718 técnicos aptos a votar. 

Para Abdísia Barros, professora do Cedu e representante da comissão organizadora da Consulta, o processo de votação é um exercício da democracia. “Espero que seja uma consulta tranquila, nós estamos na Universidade para crescer e para demonstrar o lugar que nós estamos e de onde nós falamos. Estamos em um campus de formação humana e a gente espera que isso seja uma prática nos dias de hoje”, destacou. 

Ela também reforça algumas normas a serem seguidas durante o pleito. “Os espaços onde não pode fazer boca de urna estão demarcados próximos aos locais de votação. A gente pede que isso seja respeitado. Nossa comunidade acadêmica já tem toda essa prática de respeitar e acatar, então, eu acho que esses espaços serão suficientes para que cada chapa faça suas organizações e suas bocas de urna”, completa. 

A apuração das urnas acontecerá a partir do dia 9 de agosto de 2019, às 8h, por uma Junta Apuradora designada pela Comissão Coordenadora da Consulta e diante da presença dos fiscais das chapas inscritas.