Seminário Internacional na Ufal discute dívida pública e crise capitalista

Evento reúne pesquisadores do Brasil, Uruguai, Argentina, Colômbia e Itália

07/07/2017 09h30
context/imageCaption

Convidados compõem a mesa de honra

Letícia Sant’Ana - estagiária de Jornalismo

Teve início nesta quinta-feira (6) o Seminário Internacional Dívida Pública, Crise Capitalista e Questão Social, evento realizado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal) em parceria com a Auditoria Cidadã. A atividade reúne pesquisadores do Brasil, Uruguai, Argentina, Colômbia e Itália para discutir e compartilhar experiências de auditoria da dívida em cada país.

A reitora Valéria Correia expressou o orgulho de ter a Ufal sediando e participando desse evento internacional. “A Universidade cumpre o papel de elucidar o que tem por trás desse mito da dívida pública. Esse seminário marca uma trajetória da nossa gestão. Queremos lembrar que estamos de um lado, do lado do povo brasileiro, da defesa dos serviços públicos e das universidades federais brasileiras contra os cortes de gastos”, afirmou.

De acordo com a coordenadora da Auditoria Cidadã da dívida pública, Maria Lúcia Fatorelli, conectar a questão da dívida com a crise é o ponto de partida do encontro. “Afinal, que crise é essa? Nós tivemos no Brasil alguma calamidade ou alguma guerra? Temos batido recorde de safra, recorde de produção, um país que simplesmente possui todas as riquezas em abundância. Isso é uma crise fabricada, intimamente ligada com a política monetária que cria dívida pública”, explicou.

À frente da organização, o professor José Menezes reforçou o papel do seminário enquanto espaço de encontro com demais grupos, entre eles os sindicatos, e propôs a construção de uma carta política elencando os problemas vindos da dívida e quais as consequências sociais. “Nossa tarefa não é apenas discutir. No Uruguai estão privatizando o hospital que atende um milhão de pessoas, isso representa um terço da população. É importante que daqui tenhamos essa carta política que nos coloque a possibilidade de criar uma unidade para enfrentar esses ataques e ir em defesa dos nosso direitos”, enfatizou.

Estiveram presentes ainda na mesa de abertura o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), professor Fábio Guedes; a coordenadora do Programa de Pós-graduação de Serviço Social (PPGSS), Norma Alcântara; representando o intercâmbio com a Faculdade de Serviço Social, o professor Francesco Scheettino, da Universidade de Napoli, na Itália; o vice-presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), juiz Antônio José de Carvalho; e representando os sindicatos, o coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores da Universidade Federal de Alagoas (Sintufal), Evilásio Freire.

O evento é aberto, gratuito e segue com programação até amanhã (7). Mais informações na página do evento.