Estudantes da ETA promovem espetáculo de dança contemporânea

Nova experiência urbana na Praça Sinimbu é um dos objetivos do evento
Por: Blenda Machado - estagiária de Jornalismo - 13/02/2020 às 07h40 - Atualizado em 12/02/2020 às 17h40

Estudantes do 4º módulo do curso de Dança da Escola Técnica de Artes (ETA) da Universidade Federal de Alagoas promovem o espetáculo Ponto de Vista, nesta próxima segunda-feira (17), às 20h, na ETA, localizado na praça Sinimbú. A apresentação tem como finalidade de abordar questões sobre a violência, o medo e a insegurança que é tomando a Praça Sinimbu como ambiente e referência simbólica e física de seu processo criativo.

De acordo com a direção, a ideia nasceu a partir de uma pesquisa sobre as múltiplas camadas (social, paisagística e política) que compõem a história da praça (e a própria história da sociedade alagoana), pretende-se forjar uma dramaturgia capaz de trazer à luz problemáticas que atravessam os tempos e se traduzem, em alguma medida, no modo como experienciamos a cidade ainda hoje. Violência, racismo, ancestralidade e luta de classes são universos temáticos que cruzam essa obra artística e se enunciam por meio da dança.

O encontro tem como objetivo propor uma experiência sensível relacionada à Praça Sinimbu, trazer a reflexão sobre o sentido de apropriação do espaço público em contraponto a um trato sustentado pela indiferença e simples fluxo; também tratar sobre a intersecção entre manifestações da cultura popular e a criação em dança contemporânea, bem como a possibilidade de problematizar a construção dos “heróis” ou “personalidades marcantes” da história que dão nome aos diversos espaços públicos da cidade são algumas das perspectivas que conferem singularidade a esta montagem cênica.