Programa Ecológico fará ações em comunidades do litoral norte de Alagoas

Durante três sábados consecutivos as equipes do Peld Costa dos Corais vão realizar várias atividades
Por Lenilda Luna - jornalista
20/10/2021 15h05 - Atualizado em 21/10/2021 às 15h40
context/imageCaption

Parte da equipe envolvida nas atividades que serão realizadas nos próximos três sábados

Compartilhar saberes, apresentar os resultados de quatro anos de pesquisa, interagir com as comunidades, fortalecer os laços e redes colaborativas para continuar o trabalho. Esses são alguns dos objetivos da ação de extensão universitária do Programa Ecológico de Longa Duração (Peld) Costa do Corais, da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). O Peld Costa dos Corais é coordenado pelas professoras Nidia Noemi Fabré e Ana Malhado. A equipe organizadora do evento é formada por Lídia Ramirez, Bárbara Pinheiro e Jessika Neves.

O primeiro encontro será neste sábado (23), na Barra de Santo Antônio; no sábado seguinte (30), a atividade acontece em Porto de Pedras; e o encerramento será no dia 6 de novembro, em Maragogi. “São mais de 30 sítios de Peld pelo país. Em Alagoas, nosso trabalho sempre se caracterizou por essa interação com a sociedade, tanto com pescadores e marisqueiras, como os gestores municipais e população em geral”, informou a coordenadora do Peld Costa dos Corais, Nidia Fabré.

Justamente por essa característica de intercâmbio de saberes entre as comunidades locais e a Universidade, é que as coordenadoras do projeto resolveram garantir as atividades presenciais, tomando todos os cuidados necessários nestes tempos de pandemia de covid-19. “Esse evento marca a transição das duas fases do programa: o primeiro ciclo, realizado de 2017 a 2020, e a renovação do projeto por mais quatro anos, com esse enfoque no monitoramento dos sistemas socioecológicos da Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais”, ressaltou Nídia.

Os encontros serão realizados em espaços abertos, garantindo distanciamento, com obrigatoriedade de uso de máscaras e disponibilidade de álcool a 70%. As atividades são voltadas tanto para os adultos como para as crianças e adolescentes das escolas locais. “Vamos ter bancas interativas de saberes, com a exposição, de forma lúdica, dos resultados, para facilitar o diálogo com a comunidade. Vamos levar lupas e microscópios para que os estudantes possam observar as amostras”, destacou a coordenadora.

Durante a ação, vai ser possível conferir a exibição da animação Mar à vista, produzida por uma equipe de pesquisadores da Ufal, a partir das pesquisas do Peld Costa dos Corais, e que acabou de vencer o prêmio Comprometidos com os oceanos e o meio ambiente, da Unesco. Também haverá debates sobre temas de repercussão, como o caso da doença da urina preta, provocada por uma toxina encontrada nos peixes, saúde da mulher, entre outros.

Além de apresentar os resultados dos últimos quatro anos, a coordenação do Peld Costa dos Corais quer estabelecer o compromisso com a comunidade e o envolvimento dos gestores locais para o próximo ciclo do programa. “Vamos precisar mais ainda dessa colaboração, já que o financiamento de pesquisa nas universidades federais sofreu cortes e está bastante restrito. Por isso, a parceria com a Fundação de Apoio à Pesquisa de Alagoas (Fapeal) e as gestões municipais da região pesquisada é ainda mais fundamental para a continuidade desse programa”, ressaltou a professora Nídia Fabré.

Segundo a coordenadora, as ações do programa visam buscar o desenvolvimento ambiental e sustentável, contando com o engajamento de pesquisadores, ecologistas, estudantes da Ufal, comunidades locais, gestores públicos e organizações como Fapeal, ICMbio e ONGs locais. “Para esse evento, temos uma mobilização fantástica de mais de 60 pessoas, que se dividiram para garantir as atividades dos três sábados. Também agradecemos o apoio da Reitoria da Ufal e da direção do ICBS [Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde] e a participação da Unidade Educacional de Penedo. Vão ser atividades divertidas e educativas”, finalizou Nídia Fabré.