NIT da Ufal deposita 32 patentes e 36 novos programas de computação

Produção científica e tecnológica se destaca nestes tempos desafiantes de pandemia
Por Lenilda Luna - jornalista
11/01/2021 16h43 - Atualizado em 11/01/2021 às 16h58
context/imageCaption

Professor Pierre Barnabé, coordenador do NIT

O ano de 2021, quando a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) completa 60 anos de existência, começa com destaque na produção de inovação tecnológica. O professor Pierre Barnabé Escodro, coordenador do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), ressalta que a pandemia de covid-19 evidenciou a importância dos investimentos públicos em Pesquisa e Inovação Tecnológica.

Desde o início da quarentena, a Ufal contribuiu com produção de conhecimento e tecnologia. “A pandemia nos fez repensar as funções da Universidade. Tivemos um abalo na rotina acadêmica, mas, em contrapartida, as atividades científicas e tecnológicas foram aceleradas pela necessidade da Universidade contribuir com respostas para a sociedade”, ressaltou o coordenador.

Pierre Barnabé considera que o ano de 2020 demonstrou enfaticamente que a Universidade produz conhecimento para além dos muros da instituição. “Nesse momento, pudemos demonstrar que o conhecimento produzido na academia se transforma em serviços, processos e produtos aplicáveis aos enfrentamentos da pandemia e, principalmente, a produção de tecnologias para garantir a preservação de vidas”, declarou.

Patentes

Com esse empenho dos pesquisadores em responder rapidamente aos vários problemas criados com a pandemia da covid-19, a produção tecnológica aumentou consideravelmente. “A Universidade realmente se colocou à disposição da sociedade nesse momento e mostrou o seu potencial de inovação. É uma quebra de paradigmas para que o conhecimento consiga atingir todos os setores e todos os níveis da sociedade”, ponderou Pierre.

Foram 32 novas patentes depositadas durante o ano de 2020. “Foi o maior número de patentes depositadas no período de um ano na Ufal. O resultado mais próximo foi em 2018, quando alcançamos 27 patentes. Ao todo, a Universidade tem 169 patentes depositadas, isso mostra que tivemos um considerável aumento de produtividade nos últimos dois anos”, ressaltou o coordenador do NIT.

A patente é um título de propriedade temporária de uma invenção que o Estado outorga aos seus pesquisadores. “Esse título garante a exclusividade de uso econômico dessa criação por um período de 20 anos. Dessa forma, o conhecimento produzido na Universidade pode ser aplicado na indústria, na sociedade e isso pode gerar proventos para a instituição”, explicou Pierre.

Segundo o coordenador do NIT, a conquista de patentes demonstra a maturidade da produção científica e tecnológica da Ufal, produzindo conhecimento que gera produtos para atender às demandas mercadológicas e sociais. “São serviços prestados à sociedade por meio de parcerias com órgãos públicos, iniciativa privada e instituições sociais. São recursos que são reaplicados na pesquisa, permitindo um crescimento constante”, considerou o professor Pierre Barnabé.

Softwares e perspectivas

A Ufal também se destacou na criação de novos programas de computação, os softwares específicos para atender às demandas apresentadas nesse período. “A Ufal registrou no ano passado 36 softwares, dos 47 da nossa história. Portanto, foi um ano ímpar, em que nós apresentamos várias soluções para problemas sociais, educacionais, agropecuários, tecnologia da informação e todas as áreas do conhecimento”, relatou o coordenador do NIT.

Para 2021, novos editais e parcerias serão divulgados. “Vamos apoiar editais nacionais, como os de Tecnologia da Informação do Sebrae, o novo Programa Centelha, que visa estimular a criação de empreendimentos inovadores e, além disso, buscar estimular novas vagas para empresas na nossa incubadora, incentivando o empreendedorismo na Universidade”, informou Pierre Barnabé.

Pierre Barnabé destaca duas ações para esse início de 2021. “É importante divulgar a reativação da Incubadora de Empresas de Alagoas (Incubal), que ficou seis anos parada, mas conseguimos publicar o edital de chamada interna para Incubação de Empresas In Lab, em plena pandemia. Essas 12 empresas vão funcionar dentro dos laboratórios de pesquisa da Universidade, nessa interação da Universidade com o mercado e com a sociedade”, enfatizou o coordenador.

Outra grande conquista destacada pelo coordenador do NIT, em 2020, com desdobramentos importantes para esse ano, é o credenciamento alcançado pela Ufal junto à Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), contemplando o Centro de Inovação Edge, que faz parte do Instituto de Computação (IC). “É um marco para iniciar projetos com empresas para solução de demandas, um trabalho que pode captar R$12 milhões para a Universidade”, finalizou Pierre Barnabé.

Mais informações do credenciamento do Centro de Inovação Edge junto a Embrapii você encaontra aqui

Sobre o edital publicado em 2020 para a Incubal, você sabe mais informações clicando aqui

Apresentação pelo Youtube do Edital Catalisa - seleção de pesquisas com potencial de inovação