Ufal dará assessoria em perícias e apoio em projetos no Pinheiro

Reunião no MPE alinhou cooperação com investigações técnicas e eventual projeto de recuperação da região
Por: João Paulo Rocha - estagiário de Relações Públicas - 04/02/2019 às 10h50
context/imageCaption

Reunião no MPE foi realizada na última quinta (31)

Devido aos últimos ocorridos no bairro do Pinheiro, em Maceió, em que problemas geológicos têm causado preocupação à população, a Universidade Federal de Alagoas (Ufal), foi convidada a cooperar nas ações técnicas para o diagnóstico da situação. Na última quinta-feira (31), o pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação, Alejandro Frery, e o gerente de projetos ,Antônio Medeiros, estiveram no Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE/AL), para discutir a contribuição.

Também participou da reunião a comissão do MPE composta por Antiogenes Lira, José Antônio Malta, Max Martins, Adriano Jorge Lima, entre outros membros. A cooperação da Universidade é resultante da recente solicitação de Antiógenes à reitora Valéria Correia, onde foi oficializado o convite para que a Ufal não só acompanhe as investigações técnicas, como também participe de um eventual projeto de recuperação da região.

Alejandro Frery explica que o objetivo do segundo encontro foi o de identificar as ações que já estão em andamento, assim como os envolvidos. “No que diz respeito à Universidade, a primeira demanda é a assinatura de um convênio de cooperação e a realização de um cadastro de perícias. Isso irá possibilitar um relacionamento institucional, através do qual os nossos docentes, técnicos e alunos poderão auxiliar. Todos os colegas da Ufal com competência e disponibilidade para ajudar estão sendo chamados. É um momento difícil para a sociedade Alagoana, e a Ufal dará sua contribuição”, esclarece o pró-reitor.

“A Ufal nos dará assessoria técnica em razão das perícias que temos necessitado eventualmente. Unindo forças com o MPE, poderemos desenvolver um projeto para o bairro do Pinheiro, compreendendo melhor o que está acontecendo e como poderemos agir”, esclarece o procurador Antiógenes.

Além da assinatura do convênio, a Universidade também criará um Grupo de Trabalho cujos representantes farão parte de um Workshop a ser realizado no dia 14 de fevereiro. Serão apresentadas as atividades já efetuadas e os dados coletados, além de traçar as ações conjuntas.