Portal do Governo Brasileiro

Ufal participa de mobilização contra a hanseníase em Alagoas

Entre as ações está o 1º Seminário Estadual para controle da doença
22/01/2018 às 14h55 - Atualizado em 24/01/2018 às 10h18
context/imageCaption

Arte de divulgação

Ascom Ufal

No Janeiro Roxo, mês em que campanhas em todo o mundo chamam a atenção para a hanseníase, o Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan) promove ações regionais, nacionais e internacionais para multiplicar uma informação que precisa ser amplamente conhecida: hanseníase tem cura! Em Alagoas, a campanha inclui ações de mobilização na rua, capacitações, mutirão de atendimento no HU e tem como ponto alto a realização, na próxima quinta-feira (25), do 1º Seminário Estadual de Ações de Controle da Hanseníase, na Ufal.

O evento será realizado no Auditório Vera Rocha (Esenfar/Ufal), das 8h às 12h. A programação contempla palestras e debates sobre a situação epidemiológica de Alagoas, a história da hanseníase e a organização dos serviços de saúde para a sua assistência na atenção primária, secundária e terciária.

Para se inscrever, clique aqui

As atividades são uma realização do Morhan-Alagoas em parceria com a Liga de Doenças Negligenciadas com Ênfase em Hanseníase e Tuberculose Professora Noraci Pedrosa e a Universidade Federal de Alagoas (Ufal), e apoio da Secretaria Estadual de Saúde de Alagoas e das administrações de municípios prioritários como Marechal Deodoro, Feira Grande, Santana do Ipanema e Delmiro Gouveia. Profissionais de saúde, gestores, estudantes e usuários do SUS da região também estão envolvidos na organização das ações, por meio de um grupo de trabalho.

O último domingo de janeiro é o Dia Mundial das pessoas atingidas pela Hanseníase e o Dia Nacional de luta contra a doença. Haverá mobilização na praia de Ponta Verde (rua fechada). Confira abaixo a programação completa.

Cenário preocupante

De acordo com informações dos organizadores, o Brasil é o país com o maior número de casos novos proporcionais de hanseníase no mundo. Em 2016, o país registrou 25.218 novos casos da doença, o que representa uma taxa de 12,23 novos casos a cada cem mil habitantes. No mesmo ano, Alagoas registrou 273 novos casos de hanseníase, uma taxa de 8,13 casos novos por cem mil habitantes.

Programação:

23/01 - Capacitação para profissionais da Estratégia de Saúde da Família, no município de Marechal Deodoro

24/01 - Capacitação para profissionais da Estratégia de Saúde da Família, no município de Feira Grande

25/01 – 1º Seminário Estadual de Ações de Controle da Hanseníase

26/01 - Mutirão no ambulatório do Hospital Universitário da Ufal (8h às 13h)

Atividades de extensão nos grupos do projeto Morhan de Maceió

27/01 - Projeto de Extensão na Feira, em Maceió

28/01 - Ação Dia Mundial de Luta contra a Hanseníase na Rua fechada (praia), em Maceió

29/01 -  Capacitação para profissionais da Estratégia de Saúde da Família, no município de Santana do Ipanema

30/01 - Capacitação para profissionais da Estratégia de Saúde da Família, no município de Delmiro Gouveia