Ufal estimula iniciação científica e terá dobro de bolsas em 2013

O reitor Eurico Lôbo anunciou que vai dobrar o número de bolsas para os alunos que desejam investir em projetos de pesquisa

03/12/2012 13h00 - Atualizado em 14/08/2014 às 10h36
Reitor Eurico Lôbo abre a 22ª Semana de Iniciação Científica da Ufal

Reitor Eurico Lôbo abre a 22ª Semana de Iniciação Científica da Ufal

Manuella Soares - jornalista

O incentivo à pesquisa é uma das prioridades da Universidade Federal de Alagoas, reafirmada na 22ª Semana de Iniciação Científica, aberta na manhã desta segunda-feira, 3, no auditório do antigo Centro de Ciências da Saúde. Cerca de 600 trabalhos desenvolvidos por alunos e professores dos campi A.C. Simões e Arapiraca serão apresentados durante o evento, que terá a participação de avaliadores de outras instituições de ensino.

O aluno do 8º período de Biologia, Márcio Paiva Guimarães, faz parte desse grupo que aproveita as oportunidades oferecidas dentro da universidade para se dedicar ao estudo da ciência como parte de grandes metas. “Gostei muito de desenvolver um trabalho pelo Pibic e, hoje, vejo que quero mesmo seguir a área da pesquisa”, contou, animado com o instinto de cientista despertado pelo projeto.

O encontro do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica  (Pibic) vai acontecer por áreas, em cada unidade acadêmica, em Maceió e em Arapiraca. Pela primeira vez, haverá uma avaliação conjunta dos projetos do Pibic e do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Tecnológica (Pibit), além da realização do 5º Seminário de Inovação Tecnológica. A programação desse evento será concentrado no auditório da Biblioteca Central, no Campus A.C. Simões.

Abertura

Na solenidade de abertura, o reitor Eurico Lôbo destacou a importância do estímulo docente para a iniciação científica e referenciou o orgulho dos alunos que passam pelos programas e retornam à Ufal como professores e pesquisadores. “Nosso trabalho requer uma ação contínua e competente. A preocupação é agregar valor ao crescimento que estamos tendo para nos tornarmos referência no que estamos fazendo”, disse. “Acima de todas as ideologias, nós detemos o poder do conhecimento capaz de transformar a sociedade”, completou.

Participaram também do primeiro dia do evento, a pró-reitora de Pesquisa e Pós-graduação, Simoni Meneghetti; o coordenador de Pesquisa da Propep, Pedro Valentim; a coordenadora de Projetos Especiais da Propep, Sílvia Uchôa; e a  representante da Fapeal, Sandra Nunes.

O professor Paulo Suarez, do Instituto de Química da Universidade De Brasília (UnB), foi o convidado para falar sobre "Inovação Tecnológica nas Universidades". Ele ressaltou as definições acerca do tema e enfatizou os desafios de intensificar as ações voltadas para a área. “A gente ainda tem muita resistência dentro da academia para inovação tecnológica, desenvolver produtos que vão para o mercado. Mas é importante a motivação para inovar, criar um produto novo, entre outros fatores, por necessidade”, afirmou.

Os programas na Ufal

Em constante crescimento, o Pibit já oferece 35 bolsas, sendo seis delas, com edital aberto para os estudantes das áreas de Telecomunicação, Engenharias e Tecnologia da Informação.

O Pibic conta, atualmente, com mais de 500 bolsas financiando trabalhos de alunos da Ufal, em convênio com a Fapeal e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A Pró-reitora de Pesquisa e Pós-graduação, Simoni Meneghetti, informou que este ano a Propep conseguiu aumentar 50 cotas de financiamento próprio, fechando 2012 com 150 bolsas custeadas pela Ufal. O reitor Eurico Lôbo anunciou outra boa notícia: “Nós garantimos que em 2013 vamos ter o dobro de bolsas para, pelo menos, financiar o mesmo número das que o CNPq oferece”, adiantou.