Aluna da Ufal é premiada em concurso que destaca agenda 2030 da ONU

Redação de Hanna Taveira ganhou o primeiro lugar entre quase 50 inscritas
Por Manuella Soares - jornalista
29/09/2020 18h51 - Atualizado em 30/09/2020 às 14h25
context/imageCaption

Hanna Taveira, aluna da graduação em Direito da Ufal. Foto: Arquivo pessoal

Planejar o futuro, em qualquer aspecto, é uma construção coletiva da sociedade. A aluna do curso de Direito da Ufal, Hanna Taveira De Paula, deixou sua contribuição ao pensar e descrever suas ideias numa redação premiada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AL). O primeiro concurso de redação da OAB para estudantes de graduação em Direito das redes pública e privada recebeu quase 50 textos e teve como tema A agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável como instrumento de concretização dos Direitos Humanos: perspectivas e desafios para sua implementação em Alagoas.

Hanna soube da iniciativa pela professora Juliana Jota, a quem agradece o estímulo e conta que o prêmio foi uma superação e um incentivo. “Inicialmente, me inscrevi sem grandes pretensões, porque eu conheço o nível dos meus colegas e sabia que deveria me esforçar para conseguir fazer a minha redação se destacar. Felizmente, foi o caso. Fiquei muito feliz ao saber do resultado; foi fruto de bastante esforço e de muito apoio, e espero que possa se repetir no futuro”, disse.

O resultado foi divulgado no dia 11 de setembro, mas a premiação ocorreu na última quinta-feira (24), na sede da OAB-AL, em Jacarecica. O Concurso foi promovido pela Comissão Especial do Pacto Global OAB Alagoas, em alusão ao Dia Internacional da Juventude, comemorado em 12 de agosto.

Apoiaram a iniciativa a Diretoria de Comissões da OAB-AL, a Escola Superior de Advocacia (ESA), e os programas das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU Habitat) e de Embaixadores da Juventude. O concurso de redação foi destaque, inclusive, no site da ONU, que comemorou o trabalho realizado pela seccional Alagoas em difundir os princípios do Pacto Global das Nações Unidas e da Agenda 2030.

“Estudei muito sobre os processos que levaram à sua criação e também sobre a realidade de Alagoas. Busquei apresentar uma perspectiva realista do nosso Estado, apontando não apenas onde progredimos, mas também onde existem faltas a serem reparadas. Ainda que a Agenda 2030 seja bastante abrangente, no processo de redação, entendi que não poderia abordar todos os temas nela propostos, assim, foquei mais na questão social, pela qual me interesso bastante”, ressaltou Hanna, destacando alguns dos aspectos que ela acredita terem sido fundamentais para ganhar o primeiro lugar.

Estiveram presentes na cerimônia de premiação o presidente da OAB Alagoas, Nivaldo Barbosa Jr., o diretor de Comissões, Marcos Mero, e a presidente da Comissão Especial do Pacto Global, Raphaela Freitas.

A aluna da Ufal recebeu um voucher para participação no curso completo de formação da ESA e um curso de atualização e prática jurídica pela Instituição Damásio Educacional. Os segundo e terceiro lugares ganharam vouchers para cursos da ESA e livros da área de Direito.