Portal do Governo Brasileiro

Projeto de esportes da Ufal consegue prêmios no voleibol e atletismo

O Fábrica Coletiva de Talentos existe desde 2013 e crescendo com novas parcerias
Por: Pedro Ivon - estagiário de Jornalismo - 06/12/2018 às 12h47 - Atualizado em 06/12/2018 às 12h49
context/imageCaption

Atletas comemoram conquistas no projeto

O projeto Fábrica Coletiva de Talentos (FCT), aprovado duas vezes seguidas no edital Proccaext, da Pró-reitoria de Extensão (Proex) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), obteve recentes vitórias em diversas competições. Os destaques foram para a liderança na categoria projeto de extensão na 3ª Caminhada do servidor Ufal/Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA) e o 2º lugar no 5º Campeonato Luís Delgado de Voleibol sub-21, além do 3º lugar na 5ª Copa Vale do Paraíba adulto, no Campeonato Alagoano de Voleibol sub-19 e Na 3ª Open Juvenil de Voleibol.

O projeto começou em 2013 com uma concepção teórica, mas começou a funcionar definitivamente em 2014, tendo o apoio da Ufal, do Governo Federal por meio da Lei do Incentivo ao Esporte, e do Banco do Nordeste. Possuindo hoje praticamente o voleibol e o atletismo, antes o projeto englobava um leque maior de modalidades, como handebol e basquete. Apesar disso, o FCT participa de outros esportes caso haja algum talento na área.

Em 2016 as atividades deixaram de ocorrer na Vila Olímpica Lauthenay Perdigão, no Village 2, e passaram a ocorrer no Instituto de Educação Física e Esporte (Iefe) da Ufal. O FCT vem crescendo e obteve parcerias com projetos de atletismo e de voleibol em Minas Gerais, Recife e outras cidades de Alagoas.

O projeto tem um foco principal em adolescentes dos 13 aos 19 anos e segundo o treinador esportivo do Fábrica Coletiva de Talentos, Higor Spineli. “O objetivo geral do FCT vai além de descobrir talentos no esporte. Como objetivo principal, eu e o nosso professor coordenador, Gustavo de Araújo, do Iefe, julgamos ter a aproximação dos atletas com o ambiente universitário, mostrando uma realidade paralela e muitas vezes desconhecida para esses meninos, mostrando a eles que a universidade pode ser um ponto de acesso para um futuro profissional, mesmo eles não conseguindo alcançar o patamar de alto rendimento esportivo”, ressaltou Higor.

O docente acrescenta: “Mudar a realidade desses garotos é algo que nós buscamos sempre e que nos torna tão fortes no esporte com a interação escola-esporte”. O projeto não possui seleção e os interessados devem entrar em contato pelo Instagram do FCT (@_.fct._). A partir desse contato serão marcados os treinos para a avaliação da pessoa.

Além das vitórias já mencionadas, os integrantes do FCT foram vice-campeões em Recife, disputando a final contra o Sport Club Recife.