Atividade de conscientização ambiental foi realizada durante o Circuito Penedo de Cinema

1° de dezembro é dia internacional de alerta sobre a captura acidental de animais em redes de pesca
Por: Lenilda Luna - jornalista - 03/12/2019 às 15h38
context/imageCaption

Meros do Brasil e Tubarões e Arraias são projetos que ajudam a debater questões ambientais no mundo

O último dia da programação do Circuito Penedo de Cinema, 1º de dezembro, coincidiu com o Dia Internacional de Pare a Captura Acidental, o termo em inglês é bycatch. Essa captura sem valor comercial é considerada um problema grave que precisa ser evitado nas pescarias em todo o mundo, porque leva a morte desnecessária de várias espécies que ficam acidentalmente presas nas redes.

Os projetos Meros do Brasil e Tubarões e Arraias do qual participam professores e estudantes do curso de Engenharia de Pesca e Licenciatura em Ciências Biológicas da Unidade Penedo da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), realizou uma atividade na praça 12 de abril, onde estavam montadas as tendas do Circuito Penedo de Cinema, para informar ao público presente ao evento sobre esta questão de relevância ambiental. São estimados que cerca de oito por cento do total global das pescarias é rejeitado. Mas os números podem ser bem maiores, já que é difícil registrar esse descarte.

Os pesquisadores montaram uma exposição com animais presos em redes para que as pessoas pudessem visualizar qual a questão apresentada. “O objetivo foi divulgar as consequências das capturas acidentais não apenas de cetáceos, tartarugas e aves, mas também de peixes, jacarés e invertebrados em geral. Foram apresentadas algumas dessas espécies mortas acidentalmente pela pesca e as pessoas foram orientadas sobre como ajudar a conservá-las”, informou Cláudio Sampaio, coordenador do Projeto Meros do Brasil em Alagoas, coordenador do Projeto Tubarões e Arraias e professor da Ufal Penedo.