Ufal defende investimentos do BNB em projetos alagoanos

Reitora debateu metodologia utilizada pela instituição financeira ao lançar chamadas e editais

02/03/2017 09h13 - Atualizado em 03/03/2017 às 13h09
context/imageCaption

Reitora Valéria Correia participou de reunião na Fundepes

Ascom Fundepes

Assegurar que os projetos de pesquisa elaborados em Alagoas concorram em condições de igualdade aos editais lançados pelo Banco do Nordeste do Brasil. Essa foi a demanda apresentada pela Fundação Universitária de Desenvolvimento de Extensão e Pesquisa (Fundepes), Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e Instituto Federal de Alagoas (Ifal).

A reitora Valéria Correia participou de uma reunião, na última sexta-feira (24), na Fundepes, que contou com a presença do presidente da Fundação, Gabriel Bádue, do reitor do Ifal, Sérgio Teixeira, o pró-reitor de Pesquisa do Ifal, Carlos Henrique, além de Carlos Felipe Lemos Alves e Filipe Willians Gomes, integrantes da Superintendência do BNB em Alagoas. Eles debateram a metodologia utilizada pela instituição financeira ao lançar chamadas e editais. Em 2016, Ufal e Ifal submeteram, por meio da Fundepes, 11 projetos ao BNB.

O objetivo do encontro foi avaliar de que forma os projetos de pesquisa elaborados pelas instituições alagoanas podem atender às exigências da instituição, referência no desenvolvimento regional, e assegurar seus financiamentos. Apenas no ano passado, cerca de R$ 4,5 milhões em recursos para pesquisas poderiam ter sido captados para projetos no Estado.

Já em janeiro desse ano, a Fundepes submeteu mais dois projetos atendendo a editais lançados pelo BNB, buscando recursos para a realização do Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Universidades (Confies), que acontece em novembro, em Maceió, e para Bienal do Livro.

Durante a reunião, a reitora da Ufal, Valéria Correia, solicitou a análise do BNB quanto ao financiamento de projetos de pesquisa desenvolvidos pela Universidade, apoio para projetos como a construção do Centro de Convenções da instituição, financiamento para projetos de energias renováveis e para a realização do Fórum Social Alagoano.

Carlos Felipe Alves e Filipe Willians Gomes asseguram que as demandas serão encaminhadas para a superintendência do banco em Alagoas e posteriormente para a sede da entidade, em Fortaleza.