Alertas sobre o Novembro Azul integram 9ª edição da Bienal

Membros do CQVT/Siass da Ufal realizaram campanha para alertar os homens sobre o câncer de próstata
Por: Pedro Ivon - estagiário de Jornalismo - 08/11/2019 às 17h09
context/imageCaption

Durante todo o mês de novembro, os servidores podem realizar os exames periódicos no HU (Foto: Renner Boldrino)

Bienal também é lugar de conscientização. Na tarde desta sexta-feira (8), em frente às escadarias da Associação Comercial, integrando a programação da 9ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas, foi realizada uma campanha de conscientização sobre o Novembro Azul, mês em que os homens são alertados sobre os perigos do câncer de próstata e sua prevenção.

A distribuição do material da campanha ficou por conta da equipe do Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor (Siass) da Coordenação de Qualidade de Vida no Trabalho (CQVT), que é ligado à Pró-reitoria de Gestão de Pessoas e do Trabalho (Progep), da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Além do alerta aos homens, também havia informações sobre a doença, seus sinais e sintomas, o modo de prevenção e os exames necessários para realizar a investigação.

“A gente  aproveitando a Bienal para realizar essa divulgação”, afirmou Maria Zélia, que é enfermeira do trabalho. A profissional da saúde, que estava ajudando na divulgação, também ressaltou a importância dos exames preventivos. “Como há uma resistência das pessoas em fazer esse tipo de prevenção, a gente está aproveitando para orientar”, afirmou.

Além da Bienal

A programação do Novembro Azul vai além da participação no maior evento literário do Estado. No Siass, localizado no Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (Hupaa), durante todo o mês de novembro, os servidores podem realizar os exames periódicos e receber orientações sobre os procedimentos necessários.

Entre os exames periódicos estão também o Antígeno Prostático Específico (PSA), que é um dos preventivos do câncer de próstata.

A doença é a 2ª maior causa de morte de homens no Brasil, mas quando diagnosticado em fase inicial existe 90% de chances de cura, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca) e a Sociedade Brasileira de Urologia.