Ufal promove Colação Social Emergencial e reúne onze formandos com amigos e familiares

Foram dez aprovados no programa de pós-graduação
Por: Blenda Machado - estagiária de Jornalismo (texto e fotos) - 09/03/2020 às 17h23 - Atualizado em 11/03/2020 às 13h07
context/imageCaption

Pró-reitor de Graduação, Amauri Barros, confere grau em colação emergencial

A Universidade Federal de Alagoas (Ufal) formou em colação social emergencial na última sexta-feira (6), na sala dos Conselhos Superiores no Campus A. C. Simões, onze novos profissionais para o Estado. Destes, dez foram selecionados em programas de pós-graduação. A cerimônia de colação social emergencial, presidida pelo pró-reitor de graduação Amauri Barros, reuniu familiares e amigos dos formandos.

Os novos profissionais são das áreas de Comunicação Social - Relações Públicas, Ciência da Computação, Engenharia de Computação, Engenharia Química, Física, Letras - Espanhol e Letras - Português.

De acordo com o pró-reitor de graduação Amauri Barros, esse momento se torna especial na vida dos formandos, primeiro por realizar o sonho do estudante de passar por uma Universidade e por conseguir terminar o curso, outro é que dos onze, dez foram selecionados no processo de pós-graduação. ‘‘São poucos que tem o privilégio de ingressar na Universidade. Atualmente, saímos de um processo seletivo onde ofertamos 5 mil e 400 vagas e mais de cento e oitenta mil pessoas concorreram. Estamos muito felizes em saber que estamos no caminho certo’’, afirma.

Durante a cerimônia os formandos tiveram a oportunidade de agradecer. Venâncio Vítor Lima da Silva, agora formado em Engenharia Química expõe que, ‘‘esse momento é um momento ímpar, para nós termos um título, é significativo, mas além disso é ter o conhecimento. Sócrates diz o seguinte, que o primeiro passo para o conhecimento é reconhecer que somos ignorantes’’, ressalta.

Klebson Candido agora bacharel em Relações Públicas, fez o juramento da turma. Passou no Concurso da Ebserh-Piauí, a empresa pública que administra os hospitais universitários do país. ‘‘Ser aprovado num concurso público é a realização de um sonho, ainda mais na minha área de graduação. E a vivência que a Ufal me proporcionou como estagiário na Ascom da Ufal e do HU também permitiram essa conquista. As minhas atividades diárias no estágio me proporcionaram o entendimento de como a comunicação é fundamental no âmbito hospitalar’’, disse.

O formando em Relações Públicas conta como se encantou pela comunicação em saúde, ‘‘desde quando participei de uma pesquisa do Pibic, que analisou as dinâmicas comunicacionais na atenção básica de saúde. A pesquisa me direcionou para essa trajetória’’, completa dizendo que ‘‘como aluno de escola pública, o sonho de ingressar no ensino público era um sonho muito distante e hoje me sinto um cidadão e profissional capaz de contribuir com a sociedade como relações públicas’’.

Sandra Fernandes, mãe do Luis Felipe, agora formado em Engenharia da Computação e aprovado pelo programa de pós-graduação, é o segundo filho formado pela Ufal, ‘‘recentemente passei por isso, com a idade avançada me formei em Direito, estou tentando a OAB, para mim é uma satisfação enorme. Eu sei que é muita luta e várias noites de sono. A educação é futuro!’’, disse.

Waldenia Silva, agora formada em Letras Português, comemorou o momento importante vivido pela Colação Social Emergencial. A formanda estudará em sua linha de pesquisa a perspectiva dos transgêneros na sociolinguística intitulada: A palatalização das oclusivas alveolares e o gênero do falante. Conta que o trabalho da pós-graduação se iniciou quando ainda fazia pesquisa no Pibic: “quando fui fazer a pesquisa de campo me deparei na sociolinguística onde trabalhamos com questões relacionadas à sociedade e o ser humano, então está ligado mais a gênero’’.

Andrey Silva, agora formado em Letras-Espanhol, passou em pós-graduação de Letras em Linguística. Ele conta dos obstáculos vividos durante a sua graduação. ‘‘foram quatro anos de realizações, de felicidades e também de dificuldades, mas aprendemos muito. Em saber que eu consegui concluir e vencer nessa nova etapa da minha vida, sendo a primeira pessoa da minha família a me formar em uma instituição federal como também entrar em um mestrado, vejo que esse é um momento de repensar tudo o que foi feito e agradecer’’, afirmou.