Oficinas para professores de Medicina tem planejamento do curso como foco

Nas oficinas foram vistas a atualização da curricularização da Extensão e o Projeto Pedagógico do Curso
Por Pedro Ivon - estagiário de Jornalismo
29/01/2020 07h10 - Atualizado em 28/01/2020 às 17h51
context/imageCaption

Oficinas de Atualização da Curricularização da Extensão

Aconteceram, nos dias 23 e 24 deste mês, as Oficinas de Atualização da Curricularização da Extensão e do Projeto Pedagógico do Curso (PPC), voltada para os docentes do curso de Medicina da Faculdade de Medicina (Famed) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Campus A.C. Simões. O PPC é a base para todo o processo de ensino e aprendizagem de um curso, possuindo justificativas para a sua existência.

De acordo com o coordenador do curso de Medicina, Davi Buarque, “foram criados instrumentos para que os objetivos de aprendizagem fossem elaborados, a partir de referenciais como a matriz de competências do Revalida, Revalidação de diploma para médicos estrangeiros, e a taxonomia de Bloom”.

Além do motivo de existência do curso, o PPC também é responsável por conter informações epidemiológicas, sobre a Unidade Acadêmica, a organização curricular durante os seis anos de curso, além das ementas das disciplinas e estágios. “É atualizado de tempos em tempos e é baseado em documentos, como as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de Medicina”, conta Davi.

“Objetivos de aprendizado bem definidos nos ajudarão a não só elaborar propostas de ensino-aprendizado para atingi-los, mas a saber quais instrumentos avaliativos podem e devem ser utilizados”, diz o coordenador de Medicina, que ainda informa que um dos pontos frágeis da Famed é a avaliação do discente. Isso foi visto recentemente na acreditação pelo qual passou o curso, pelo Sistema de Acreditação das Escolas Médicas (Saeme), do Conselho Federal de Medicina (CFM).

Os responsáveis pelo evento foram a própria Coordenação do Curso em conjunto com a Direção da Famed, com o Núcleo Docente Estruturante (NDE) e com o Mestrado Profissional de Ensino na Saúde. Ao todo, foram cerca de 60 participantes.