Pró-reitoria de Graduação promove encontro com estudantes do PEC-G

A ação visa um melhor acompanhamento dos estrangeiros na Ufal
24/05/2018 às 10h45 - Atualizado em 24/05/2018 às 17h13
context/imageCaption

Suzana Barrios, coordenadora do Pec-G e o estudante Ebenezer Agyei Aboagye, que será nomeado presidente no encontro

João Paulo Rocha - estagiário de Relações Públicas

Nesta sexta-feira (25), ocorrerá o Encontro com Estudantes do  Programa de Estudantes – Convênio de Graduação (PEC-G). A ação é promovida pela Pró-reitoria de Graduação da Ufal (Prograd), em parceria com a representação estudantil do programa, a Assessoria de Intercâmbio Internacional (ASI) e o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (Neab).

O encontro tem como objetivo reunir os participantes do programa, coordenadores de cursos de graduação envolvidos na formação dos alunos, dentre outros representantes, para  discutir sobre a vida acadêmica dos estudantes do programa, trabalhando com pautas como o acompanhamento pedagógico e assistência estudantil.

De acordo com a organização, a data marcada para o encontro, 25 de maio, foi escolhida para lembrar o Dia Mundial da África, por ser a maioria dos participantes do programa oriundos do continente africano. Na ocasião também haverá a posse da nova representação estudantil do PEC-G.

O encontro ocorrerá na Sala dos Conselhos, na Reitoria da Ufal, Campus A. C. Simões, e conta com a presença da reitora Valeria Correia, da pró-reitora de Graduação Sandra Regina Paz, da coordenadora do PEC-G na Ufal Suzana Barrios. Na programação haverá momentos com declamação de poesia, homenagens, palestra, roda de conversa, e outros destaques.

O PEC-G na Ufal

O Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G) oferece oportunidades para formação superior a estudantes de países em desenvolvimento com os quais o Brasil mantém acordos educacionais e culturais. Promovido pelos ministérios da Educação (MEC) e Relações Exteriores (MRE), em parceria com as instituições de ensino superior (IES), o PEC-G seleciona estrangeiros para realizar a graduação no país.

O estudante selecionado cursa gratuitamente a graduação. Porém, deve atender a alguns critérios, como o de garantir o custeio de suas despesas no Brasil, ter certificado de conclusão do ensino médio ou curso equivalente, e proficiência em língua portuguesa, no caso dos alunos de nações fora da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Para participar, o interessado deve se inscrever na embaixada do Brasil localizada em cada país de origem participante do convênio, e realizar uma prova equivalente ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem); logo, o MEC faz a seleção e encaminha a lista com os contemplados para as universidades brasileiras.

“A Ufal recebe os estudantes desde 2007. Até agora somam-se 71 estrangeiros participantes que fazem ou já fizeram a graduação por aqui. Temos até um ex-aluno do programa que se tornou docente, atuando no Campus do Sertão, o professor Vagner Bijagó. A prograd é o setor responsável por receber e acompanhar a vida acadêmica de cada um deles, auxiliando nas questões burocráticas e mantendo elo com a representação dos estudantes, do início até o fim da graduação, que é quando enviamos seus diplomas diretamente às embaixadas de cada país participante”, afirma a coordenadora do programa na Ufal, Suzana Barrios.

Por meio do PEC-G, além do acesso ao restaurante universitário gratuitamente, os graduandos podem participar de seleções exclusivas de auxílio financeiro para ajudar nos estudos, como os programas Promisaes (Projeto Milton Santos de Acesso ao Ensino Superior) e Mérito.

A representação estudantil

A fim de evitar as dificuldades que os estudantes estrangeiros costumavam passar na chegada e permanência na Ufal, foi acordado uma função específica que fizesse o papel de representar todos os participantes do PEC-G.

Assim, um graduando do programa que esteja na Universidade durante tempo suficiente para ajudar a resolver situações causadas pela mudança de país e que se comprometa em representar aos outros, é eleito o presidente do Pec-G. Este representante tem a função de auxiliar os colegas estrangeiros em diversas questões, além de fazer a ponte deles com os setores da Ufal.

A presidência atualmente é ocupada pelo estudante de Medicina Bidansanta Na Isna, que oficializará, no encontro desta sexta-feira, o novo presidente, sendo, a partir de então, o estudante de Engenharia do Petróleo Ebenezer Agyei Aboagye.

Bidansanta destaca a importância do papel da presidência na representatividade aos alunos do PEC-G. “É uma experiência extraordinária sair de nossas casas para estudar em uma universidade federal de outro país, mas sofremos alguns conflitos com a mudança, pois é uma nova língua, uma cultura diferente, um país desconhecido. Estas dificuldades poderiam atrapalhar nosso rendimento acadêmico; assim, decidimos criar a presidência para que nós, que já estamos mais acostumados, possamos ajudar aos novatos. Os problemas no geral são relacionados a não saber qual setor da Universidade recorrer ou quais os auxílios ofertados por ela, como andar pela cidade, dentre outros, que, quando assumimos o papel de representantes, evitamos todo estes desgastes”, destaca.

Considerando essas preocupações, desde 2017, a Prograd está realizando esses encontros gerais com todos os estudantes do PEC-G, com a finalidade de dialogar sobre a vida acadêmica, as dificuldades encontradas pelos estudantes e encontrar possibilidades para a melhoria das condições de formação dos mesmos. O objetivo maior é acompanhar mais de perto a vida acadêmica dos estudantes integrantes do programa, bem como promover, cada vez mais, sua integração à Ufal.