Fórum de Habitação Social discute moradia no contexto da pandemia

Evento é gratuito e inscrições ainda estão abertas; link na bio do Instagram @sobrevivencia.ufal
Por Jacqueline Freire – jornalista
21/05/2021 13h53 - Atualizado em 21/05/2021 às 13h54

O Fórum de Habitação Social – Sobrevivência, uma iniciativa do curso de Arquitetura e Urbanismo do Campus Arapiraca, realiza no próximo dia 26 de maio, às 14h, um debate sobre habitação social e o contexto atual no Brasil da pandemia. O evento será transmitido pelo canal da Prograd no Youtube e terá como convidada a professora Ermina Maricato, da Universidade São Paulo (USP), com mediação de Marcelo Karloni, professor da Ufal e coordenador do Fórum.

Segundo o professor, o evento é fruto de um conjunto de ações executadas desde o segundo semestre de 2018.2 pelos alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Ufal Campus Arapiraca sob a coordenação dele e da professora Simone Romão [Hoje cedida para exercer cargo de secretária de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente de Arapiraca]. “Essas ações foram desenvolvidas ao longo dos anos de 2018 e 2019, principalmente, em espaços da periferia de Arapiraca. Elas ocorrem dentro da oferta de disciplinas obrigatórias, as atividades curriculares de extensão (ACE´S), que foram implantadas nas matrizes dos cursos do Campus Arapiraca”, explicou.

“Tivemos nesse período visitas a uma comunidade aqui conhecida como Residencial Agreste, onde ministramos oficinas de artesanato, desenho e pintura para crianças, proposta de plantas de reforma para 21 casas no residencial, produção de um documentário (disponível aqui) e construção de uma praça infantil, um livro, um workshop social realizado no campus e participação no Fórum de Extensão (Universidade Popular), em 2019”, disse o professor.

A ideia é introduzir na formação de arquitetos e urbanistas uma visão integral da atuação deles, mas, também, atender, na medida do possível, intervenções de caráter transformador na comunidade. “O propósito maior foi a chamada de atenção do poder público (prefeitura, ministério público e demais órgãos) para as necessidades dessa comunidade que representam na verdade a realidade de toda a periferia de Arapiraca”, comemorou Karloni.

O Fórum de habitação social: o urbano é onde vivo é, nesse sentido, um momento de conclusão de um esforço, que embora seja realizado com exiguidade de recursos, pensamos que pode impactar significativamente a vida de muitas famílias que habitam esses espaços marcados por esquecimento e invisibilidade”, concluiu.

As inscrições estão abertas pelo Doity, e o link está disponível na biografia do perfil @sobrevivencia.ufal no Instagram. Podem participar alunos da Ufal, docentes, pesquisadores e comunidade externa interessada no tema.