Aula Magna virtual abriu oficialmente o semestre letivo 2020.1

Além das boas-vindas aos alunos, o palestrante Bruno Severo falou sobre a necessidade de se manter viva a esperança
Por Lenilda Luna - jornalista
23/02/2021 13h44
context/imageCaption

Bruno Severo deixou mensagens positivas diante de tantos momentos difíceis vivenciados nos últimos 11 meses

Quando a gestão da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) decidiu suspender o semestre letivo de 2020, em março do ano passado, a semana de recepção aos calouros estava começando. Para quem estava aguardando com ansiedade o início da vida universitária, a pandemia dacovid-19 foi uma terrível notícia. Mas a necessidade de garantir a saúde coletiva foi a prioridade. Passados quase um ano, as aulas finalmente foram iniciadas, mas não ainda com direito a abraços e risadas pelos corredores. A aula magna foi transmitida pela internet para uma comunidade que interagiu bastante, comentando e enviando saudações.

A atividade foi coordenada pelo professor Amauri Barros, pró-reitor de Graduação. “Apesar de tudo, a Universidade não ficou parada. Desenvolvemos várias atividades importantes durante esses meses de pandemia”, destacou o pró-reitor.

O pró-reitor Estudantil, Alexandre Lima, também saudou os 5,7 mil novos estudantes e os orientou a buscar informações sobre as ações da Proest. “O Plano Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes) sofreu um corte de 18% do orçamento deste ano, em relação a 2020, mas vamos fazer o esforço de manter todas as ações de inclusão e permanência. Estejam atentos às publicações dos editais”, alertou o professor.

Os diretores-gerais dos campi do interior também fizeram suas saudações aos novatos. Agnaldo Silva, do Campus do Sertão; Arnaldo Tenório, do Campus Arapiraca; e Gaus Silvestre, do Campus de Engenharias e Ciências Agrárias, aproveitaram para divulgar as programações específicas para a recepção aos calouros. “Gostaríamos de receber vocês de outra forma, com as atividades no auditório, mas ainda não é possível”, disse Gaus, ao dar as boas-vindas aos estudantes.

As entidades representativas dos segmentos da Universidade também saudaram o início do semestre. Alex Santos, coordenador-geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE); Ricardo Moresi, diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Ufal (Sintufal); e Jailton Lira, presidente da Associação dos Docentes da Ufal (Adufal), criticaram os cortes nos orçamentos das Universidades e ressaltaram a importância de debater as medidas que podem causar impacto no serviço público. “Precisamos convocar uma reunião extraordinária do Conselho Universitário para discutir a Reforma Administrativa”, reivindicou Jailton.

O reitor Josealdo Tonholo e a vice-reitora Eliane Cavalcanti manifestaram a solidariedade da Ufal aos familiares das vítimas da pandemia de covid-19. “Estamos passando por um momento muito difícil. A comunidade universitária também está enlutada”, ressaltou Eliane. Josealdo Tonholo também manifestou solidariedade e destacou: "Nossas atividades foram adaptadas para a via remota, mas não queremos considerar que essa situação é normal. É ainda uma forma precária de fazer educação e tem que ser vista como uma excepcionalidade. A Universidade foi concebida como atividade presencial e assim que possível voltaremos a esse formato”, ponderou o reitor.

Felicidade e Motivação em Tempos de Pandemia. É possível?

Após as saudações iniciais dos representantes da comunidade universitária da Ufal, a professora Elaine Pimentel, da Faculdade de Direito, apresentou o palestrante convidado. Bruno Severo Gomes tem um extenso currículo acadêmico, que vai da Biomedicina à Teologia, passando pela Psicanálise e Pedagogia, com doutorado em Ciências Biológicas e especialização em Sexualidade Humana, entre outras áreas.

Nos comentários da transmissão, os espectadores brincaram com a quantidade de tempo dedicado ao estudo, para um professor ainda jovem. “Sou uma cria da Universidade pública. Se não fosse a Universidade e o Sistema Único de Saúde, nesse momento dramático que estamos vivendo, o que seria de nós? Por isso, dedico essa minha palestra a todas as pessoas que fazem parte do Ensino Superior Público e do SUS”, destacou o palestrante.

Severo é conhecido por falar de alegria, mas ele explicou que essa busca da felicidade não é uma negação da realidade. “Eu também tive meus dias de pânico e tristeza durante essa pandemia. Ninguém vai ser feliz o tempo todo. Estamos falando de felicidade, mas sem negar o que está acontecendo. Todos estamos sofrendo com essa pandemia, muitos de nós perdemos pessoas queridas, é natural sentir medo. O que estamos colocando é a necessidade de manter a esperança”, ressaltou Bruno.

O palestrante também enfatizou bastante a cultura nordestina. “Existe um jeito oxente de ser feliz, com gosto de cuscuz e tapioca”, disse Bruno. E finalizou a palestra com algumas dicas para esses tempos de isolamento físico: “Cuide do seu bem-estar, não se isole afetivamente, evite o excesso de informação que pode fazer mal, agradeça pelo menos por três coisas todos os dias, registre alguma coisa positiva que você fez e não pare de ter cuidado com você”, finalizou Bruno Severo.