Ações institucionais impulsionam área de internacionalização da Ufal

Programa Idioma sem Fronteiras é uma das ações da Assessoria de Intercâmbio Internacional (ASI)
Por Diana Monteiro – jornalista
30/09/2020 17h33 - Atualizado em 30/09/2020 às 20h27
context/imageCaption

Kedma Augusto

A recente seleção do doutorando em Pedagogia, Javan Sami Araújo dos Santos e da mestranda em Psicologia, Kedma Augusto para o Programa de Bolsas Íbero-Americanas Santander, em Portugal, reforça o dinamismo das atividades da Assessoria de Intercâmbio Internacional (ASI) voltadas ao crescimento e avanços dessa área na Universidade Federal de Alagoas. O programa destinou duas vagas para a Ufal e Javan, que obteve o primeiro lugar, fará o intercâmbio na Universidade do Porto. Kedma, a segunda colocada, irá para a Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra (FPCE/UC).

Ao destacar que, este ano a ASI optou por dirigir as bolsas patrocinadas pelo Banco Santander para o sistema de pós-graduação da Ufal, o coordenador Niraldo Farias diz ser "gratificante verificar que o candidato e a candidata selecionados são provenientes das ciências humanas, um campo disciplinar pouco valorizado pelas instituições de apoio". Os alunos foram julgados por uma comissão de professores pesquisadores altamente qualificados indicados pela Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação e nomeados por portaria do reitor. A chamada possibilita o intercâmbio com as instituições conveniadas durante 2021.

Os selecionados são alunos dos programas de pós-graduação do Centro de Educação (Cedu) e do Instituto de Psiciologia (IP), e comemoram a aprovação, pois além de refletir a realização de um sonho, a oportunidade é um importante campo de aprendizado em suas áreas de conhecimento e atuação, assim como, de experiência de vida. “É um sonho tornando-se real. Será um acréscimo singular em minha formação, como psicóloga e pesquisadora, ter a oportunidade de inserir-me em outra cultura, estudar, aprender e fazer desenvolver pesquisas com renomados professores”, diz Kedma.

Javan Araújo destaca a oportunidade conquistada: “Combinando um ensino de qualidade, concentrado nas vocações individuais e nas necessidades do mercado, a Universidade do Porto é a mais internacional das universidades portuguesas, por contemplar laços de cooperação com centenas de instituições de ensino superior”, diz.

Internacionalização e Fortalecimento

Desde o início do ano a ASI atua com o objetivo de cooperar com a logística de mobilidade acadêmica dos segmentos discente e docente, por meio de acordos internacionais, parcerias e consórcios. A partir de março, a Assessoria iniciou diversas atividades de coleta de dados para a inclusão da Ufal no Times Higher Educatioi (THE), publicação inglesa que difunde notícias e artigos sobre a Educação Superior desde 1971 e que, há 15 anos, é responsável por organizar o Ranking Mundial das Universidades. “Após o envio dos dados coletados, a Ufal aparece, pela primeira vez, entre as 100 melhores universidades latino-americanas”, destaca.

Em junho deste ano, a ASI marcou presença no Webinar Universities in the contexto of the covid-19 pandemic: Experiences from Italy, Switzerland and the United States. O evento foi organizado pelo Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB).

Sobre as atividades em curso em tempos de trabalho remoto na Ufal, devido à pandemia, o coordenador Niraldo Farias enfatiza que a Assessoria de Intercâmbio Internacional tem empreendido esforços para contemplar estratégias traçadas na plataforma de trabalho. Em parceria com a Faculdade de Letras (Fale), por intermédio do Programa Idiomas sem Fronteiras da Andifes (Associação de Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior), estão sendo ofertados cursos de Língua Inglesa, Espanhola, Francesa e Português, como Língua Estrangeira, tendo como público-alvo os três segmentos universitários.

Em junho, a Ufal compôs o quadro de especialistas na rede Andifes-Idiomas Sem Fronteiras, atendendo aos requisitos do edital de chamada para adesão das instituições de ensino superior. Segundo o coordenador, esse trabalho de âmbito nacional permitiu que universidade alagoana pudesse continuar com a oferta de cursos de espanhol, francês, inglês e português como língua estrangeira, ações primordiais para a internacionalização na instituição. “Ainda em junho a ação proporcionou o lançamento de quatro chamadas internas para selecionar 15 bolsistas da Fale para o desenvolvimento de atividades como Professores em Formação e houve a oferta de mais 12 bolsas para estudantes participarem da organização das ações da Rede - Andifes", disse Niraldo.

Outra importante ação em desenvolvimento na Assessoria Internacional, é a condução do processo de instrução e acompanhamento dos processos de rojetos de pesquisa e extensão com perfil que podem capitanear recursos de instituições estrangeiras. O trabalho vem sendo realizado em parceria com a direção das unidades acadêmicas, Fundepes e com a equipe de gestão.

Também para o fortalecimento da área de internacionalização da Ufal, na plataforma de trabalho, vem sendo feita a coleta de dados qualificados da Ufal para alimentar as instituições avaliadoras, com o objetivo de melhorar a posição da instituição alagoana nos rankings internacionais.

Niraldo Farias  destaca o empenho da Assessoria de Intercâmbio Internacional na tradução e versão para a língua inglesa de toda a documentação oficial da instituição. Dentre as atribuições do setor, aproveitou para enfatizar: “Como a própria denominação do setor já indica, cabe a ASI assessorar o reitor nas decisões e nas operacionalizações da área internacional. Temos também a responsabilidade de intermediar junto às pró-reitorias,  para viabilizar o acolhimento de nossos alunos para instituições conveniadas no exterior”.