Portal da Ufal alcança mais de 1 milhão de visualizações nos últimos 90 dias

Nesse mesmo período, os stories do Instagram oficial tiveram mais de 3 milhões de interações
Por Simoneide Araújo - jornalista
22/06/2020 14h57 - Atualizado em 22/06/2020 às 22h08
context/imageCaption

Durante o atual período de distanciamento social provocado pela pandemia da covid-19, a Universidade Federal de Alagoas suspendeu o calendário acadêmico e grande parte das atividades presenciais, mas se mantém ativa e realizando várias ações. É nesse cenário que a Assessoria de Comunicação assume vários desafios, entre eles, o de tornar públicas todas as ações que a instituição está fazendo  em prol da sociedade alagoana. E o resultado disso é que chegamos a números impressionantes nos últimos 90 dias: o portal da Ufal alcançou a marca de 1,2 milhão de visualizações e 211 mil novos usuários.

A primeira página do portal é onde são publicadas as manchetes de todas as notícias produzidas pela Ascom e, no último trimestre, mesmo com a equipe em trabalho remoto, chegou a publicar 372 matérias, em sua maioria sobre ações de enfrentamento à covid-19. Isso só demonstra o quanto a Universidade está mobilizada e o quanto seus pesquisadores, cientistas, professores, técnicos e estudantes estão engajados em benefício da população. O portal está funcionando como agência de notícias, levando informação confiável e segura para todos, principalmente para a mídia local.

A jornalista e servidora Mauricélia Ramos tem acompanhado o portal e as redes oficiais e destaca a importância desse trabalho. “Num momento como esse, a Ufal se destaca na sua função social. Tenho muito orgulho de ver a Universidade novamente atuante, cumprindo sua função social, num momento tão difícil para todos, principalmente para Alagoas. A Ufal se destaca na colaboração, nos estudos e nas pesquisas. O trabalho está muito bom no site e nas redes sociais. Muito orgulho mesmo de fazer parte dessa instituição”, disse ela.

E não é só o portal que chegou a esse patamar de visualizações. As redes sociais oficiais da Ufal também demonstram que já se consolidaram como canal de comunicação direta com os diversos públicos da Universidade. O Instagram (@ufaloficial) conseguiu mais 4,6 mil novos seguidores no último trimestre, contabilizando um total de 77,6 mil seguidores. Nos stories, foram mais de 3 milhões de interações em 763 stories publicados. No Feed, foram 370 publicações e 388 interações.

“O conhecimento científico vem das universidades e as notícias vindas da Ufal em seus canais oficiais nos passam a importância dos pesquisadores e da ciência. Acompanho as notícias no portal e as lives. Gosto de interagir. Sei que as informações publicadas são mais confiáveis, porque são baseadas em pesquisas e passadas por cientistas, estudiosos”, destacou a bióloga Maria Rosa Lôbo.

Mais números

O Facebook também apresenta números bem positivos. Nos últimos 90 dias a página oficial da Ufal chega à marca de quase 500 posts e 69 mil interações. O Canal do Youtube chegou a 5,8 mil espectadores únicos e conseguiu, no trimestre, mais 570 novos inscritos. Muito desses números se deve à veiculação de vários vídeos da campanha da SBPC Marcha pela Ciência, encabeçada, na Ufal, pelas pró-reitorias de Extensão e de Pesquisa e Pós-graduação, e que teve apoio de diversos pesquisadores da capital e dos campi do interior.

Além dos vídeos da Marcha pela Ciência, o Youtube passou a transmitir as lives desde o último 29 de abril. A primeira começou só no Instagram, em 1ª de abril. De lá para cá são 24 lives, das quais 16 foram simultâneas nos dois canais e estão disponibilizadas no Youtube. Desde 29 de maio, a Ascom passou as entrevistas também para o IGTV. “As lives têm sido uma importante ferramenta para a consolidação do canal na plataforma”, afirmou a relações públicas Izadora Garcia, coordenadora da equipe de redes sociais da Ufal.

A Rádio Web Ufal também manteve na programação o programa de entrevistas Ufal e Sociedade, que vai ao ar, às segundas-feiras, às 11h. Foram 12 em 90 dias, além de 23 reportagens e campanhas veiculadas.

Diante de tantas incertezas provocadas pela covid-19, a Ascom assume o desafio de oferecer informação correta, responsável e ser fonte segura para todos os que acessam os canais de comunicação oficiais da Ufal, mostrando os impactos econômicos, sociais e humanos dessa pandemia.