Equipamentos comprados com doação do TJAL são utilizados no HU

Superintendente do Hospital destacou que benefício é a longo prazo já que depois da pandemia da covid-19, material será utilizado para atendimento médico
Por Robertta Farias – Dicom TJAL
29/04/2020 14h23 - Atualizado em 29/04/2020 às 14h29
context/imageCaption

Novas instalações e equipamentos para atendimento de pacientes com covid-19

Na terça-feira (28), o superintendente do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes, Célio Rodrigues, revelou ao presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), desembargador Tutmés Airan de Albuquerque, que os equipamentos comprados com a ajuda do Poder Judiciário já estão sendo utilizados para salvar pacientes que lutam contra a covid-19.

No dia 6 deste mês, o TJAL destinou R$ 250 mil para compra de equipamentos para o hospital que estava se preparando para enfrentar a pandemia causada pelo novo coronavírus. O valor é oriundo de aplicação de penas de prestações pecuniárias, transação penal e suspensão condicional do processo em ações criminais de todo o estado.

“Fiquei muito feliz, ele mostrou através de fotografias o que já foi feito e nossa contribuição, embora modesta, foi julgada por ele como muito importante. Então, a gente cumpriu com o nosso objetivo de fazer com que o dinheiro pudesse significar alguma coisa na vida das pessoas que vão ou que já estão precisando desse serviço de saúde”, disse o presidente Tutmés Airan.

De acordo com o superintendente Célio Rodrigues, o recurso foi utilizado para montar a UTI e além dos equipamentos assistenciais, também foi investido em mobiliário para atender às necessidades do atendimento médico.

“Essa ajuda resolverá uma série de questões do HU. Considerando que o hospital apenas tem fontes públicas de receita, não tem nenhuma visão de lucro e em vários setores atende muito além do que recebe do SUS. Cumprir essa missão de atendimento humanizado e com qualidade, custeado pelo SUS, sem pensar em sobras, termina não sendo uma tarefa fácil”, comentou o superintende.

Ainda segundo Célio Rodrigues, após a pandemia, o material adquirido continuará servindo ao público de média e alta complexidade que é atendido pelo HU. O professor, que também é médico, agradeceu a iniciativa e destacou a importância de preparar o hospital, que normalmente já realiza de 28 a 30 mil procedimentos de saúde por mês. “Cada um que aqui chega, não é apenas um paciente, é o parente amado de alguém. E precisamos ajudá-los, ser para eles uma esperança”, disse.  

Dias antes de destinar o recurso, o presidente Tutmés Airan participou de uma reunião com a administração do HU e conheceu as estruturas físicas do hospital. “A sensação é de que valeu a pena a doação e o nosso esforço, isso traz muita alegria”, comentou o presidente.