Campus do Sertão cede impressora 3D para fabricação de EPIs

Instituto de Computação está responsável pela máquina que já está produzindo protetores faciais
Por: Manuella Soares - jornalista - 02/04/2020 às 14h38
context/imageCaption

EPIs produzidos no IC podem ser destinados para hospitais do Sertão. Foto: Arquivo pessoal

Em tempos de pandemia, a solidariedade se alia à competência técnica na Ufal. O movimento de pesquisadores para ajudar na produção de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) ganha reforço de todos os cantos. Agora chegou mais um, do Campus do Sertão. ´

A impressora 3D do curso de Engenharia de Produção foi emprestada para o Instituto de Computação, em Maceió, onde serão fabricadas máscaras de proteção destinadas aos profissionais de saúde para o combate à pandemia de Covid-19 na rede hospitalar de Alagoas. O professor Davi Bibiano Brito é o responsável pela equipe do IC que vai reforçar o trabalho já realizado nos laboratórios de Computação Científica e Visualização (LCCV) e de Fabricação Digital (Fab Lab).

De acordo com o diretor do Campus do Sertão, Agnaldo dos Santos, a impressora foi adquira recentemente a partir de recursos de emenda parlamentar, mas ainda não havia profissionais treinados para produzir EPIs. Por isso, a cessão da máquina para o IC terá melhor finalidade, podendo colaborar com cerca de dez protetores faciais por dia.

O professor Davi explica que nesta fase as impressoras cedidas estão programadas para a fabricação de máscaras, mas que em outro momento pode iniciar a produção de ventiladores mecânicos pra UTI. “A USP está trabalhando em projetos. Já estamos em contato com eles, assim que liberarem os projetos podemos fazer também. A gente vai fazer um protótipo na semana que vem. Já tem a parte mecânica e a gente está trabalhando na parte eletrônica e no controle”, adiantou, explicando que a ponte de contato é o professor Thiago Cordeiro, por meio da sua co-orientadora do doutorado na USP.

A expectativa do diretor Agnaldo, que faz parte do Comitê de Emergência de Delmiro Gouveia, é conseguir máscaras e outros equipamentos para a região. “A cidade toda está em estado de emergência com barreiras de vigilância sanitárias, que funcionam 24h por dia. Delmiro Gouveia tem menos de dez leitos de UTI com máquinas de ventilação mecânica. Estamos demandando ao IC, que os kits de proteção individual também contemplem lotes para os hospitais de Delmiro Gouveia e Santana do Ipanema”, reforçou.

Ampliando possibilidades

O Sebrae Alagoas também emprestou quatro impressoras 3D para reforçar o trabalho dos pesquisadores da Ufal na produção de protetores faciais. Os equipamentos cedidos foram instalados no Laboratório de Computação Científica e Visualização (LCCV) da Universidade.

Mas por causa da limitação de produtividade de cada máquina, as equipes do LCCV e do Laboratório de Fabricação Digital (FabLab) da Ufal estão convocando proprietários de impressoras 3D para ajudar nessa tarefa.

Quanto mais impressoras trabalhando com o mesmo objetivo, mais rápido o material vai chegar aos profissionais de saúde que estão na linha de frente no combate ao coronavírus. A ajuda na produção será feita onde as impressoras já estão localizadas, seguindo as instruções dos pesquisadores da Ufal.

Quem tiver a máquina e quiser ajudar, deve entrar em contato por meio do telefone (82) 99323-1945.