Ufal completa uma década de presença ativa no Sertão alagoano

O Campus Sertão foi inaugurado em 15 de março de 2010
Por Lenilda Luna - jornalista
12/03/2020 07h05 - Atualizado em 13/03/2020 às 08h44
context/imageCaption

Atualmente o Campus do Sertão conta 1.638 alunos, 40 servidores técnicos, 102 professores e aproximadamente 40 colaboradores terceirizados (Fotos: Renner Boldrino e Manoel Mota)

Há dez anos, a Universidade brotou “da pedra e da caatinga”, com disse a reitora, agora honorária, Ana Dayse Dorea, na solenidade de inauguração, em 15 de março de 2010. De fato, foi um momento emocionante na expansão da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), acompanhar a concretização de um projeto que tornou acessível a educação superior para centenas de jovens sertanejos.

Nessa década, a Ufal contribuiu para mudar socialmente a paisagem sertaneja, com a sede em Delmiro Gouveia e a Unidade de Santana do Ipanema. “A presença da Ufal no sertão alagoano trouxe melhores perspectivas para formação acadêmica da região, principalmente, para jovens que concluem o ensino médio e que não têm condições de estudar em outros locais”, destaca o diretor geral do Campus do Sertão, professor Agnaldo José dos Santos.

Para comemorar essa data, que envolve muitas histórias de vida, a programação está acontecendo com várias atividades na 2ª Jornada Acadêmica do Campus do Sertão, coordenada pelo professor Thiago Trindade Matias, diretor Acadêmico do Campus do Sertão. “Além disso, teremos grandes eventos, que vão movimentar o cenário cultural e acadêmico sertanejo, como a 1ª Mostra Sertão Arte e Cultura e 1ª Feira Literária do Sertão (Flis)”, informa o professor Thiago.

Atualmente o Campus do Sertão conta 1.638 alunos, 40 servidores técnicos, 102 professores e aproximadamente 40 colaboradores terceirizados. No dia 16 de março, um dia após completar dez anos de existência, mais um semestre letivo se inicia, com a entrada de novos alunos. A direção também está finalizando os últimos ajustes para o funcionamento da nova sede de Santana do Ipanema, com a ligação da energia elétrica, mobiliário e rede de internet.

Democratização do acesso ao ensino superior

A interiorização da Ufal permite que o sonho de cursar o ensino superior esteja mais acessível a quem vive nas cidades do interior de Alagoas. O Campus de Arapiraca iniciou esse processo em 2006, mas para os sertanejos ainda havia dificuldades, que só foram superadas com a inauguração do Campus do Sertão em 15 de março de 2010, com sede em Delmiro Gouveia, no quilômetro 3 da rodovia AL 145, e uma unidade em Santana do Ipanema, a 82km de distância da sede.

O Campus do Sertão oferece oito cursos, distribuídos na Sede e na Unidade de Santana do Ipanema, entre cursos de bacharelado e licenciatura. São eles, na sede: Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Geografia Licenciatura, História Licenciatura, Letras Licenciatura, Pedagogia Licenciatura. Na Unidade de Santana do Ipanema: Ciências Contábeis e Ciência Econômicas.

Para o professor Anderson Gomes, da Unidade de Santana do Ipanema, essa é a grande importância de garantir a Ufal mais próxima daqueles que desejam fazer um curso universitário. “Só em Santana, atendemos estudantes de cerca de 30 municípios. O impacto se dá em diferentes aspectos. Do ponto de vista econômico, estudantes de povoados e outras cidades vão morar em Santana, alugando casas, consumindo produtos na cidade; na perspectiva social, vemos muitos casos de primeira pessoa da família no ensino superior”, relata o professor. 

Leia a matéria da inauguração: A universidade brota da pedra e da caatinga