Sisu Ufal 2020 oferta vagas em dois novos cursos de graduação

Engenharia Elétrica e Tecnológico em Agroecologia são vinculados ao Campus de Engenharias e Ciências Agrárias da Ufal
Por Ascom Ufal
17/01/2020 11h17 - Atualizado em 17/01/2020 às 11h18

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu/MEC) vai abrir as inscrições de 2020 no período de 21 a 24 de janeiro e a Ufal já vai oferecer vagas para os novos cursos de Engenharia Elétrica e Tecnológico em Agroecologia. Ambos são vinculados ao Campus de Engenharias e Ciências Agrárias.

Criado no ano passado, a partir da aprovação no Conselho Universitário (Consuni) o curso de Engenharia Elétrica oferta 40 vagas de graduação, com sede no prédio do campus da Ufal em Rio Largo.

“É a primeira vez que uma universidade pública de Alagoas oferece um curso de Engenharia Elétrica, e a expectativa é que traga um impacto positivo e inovador para economia, pesquisa, mercado e desenvolvimento para o Estado”, ressaltou a coordenadora Alana Santos.

Com possibilidade de ingressar em diversos setores do mercado de trabalho, o engenheiro eletricista egresso da Ufal poderá desenvolver projetos e atividades nas áreas de: sistemas de geração de energia elétrica, transmissão e distribuição de energia elétrica, telefonia, antenas e propagação, instrumentação, automação, sistemas eletrônicos analógicos e digitais, projetos de circuitos digitais, eficiência energética, qualidade de energia, dentre outras.

O projeto pedagógico do curso foi desenvolvido por professores com doutorado ou mestrado especializados na área, uma equipe composta por engenheiros eletricistas, físicos e engenheiros civis. “Buscou-se agregar disciplinas tradicionais da formação do engenheiro eletricista e disciplinas de vanguarda, como Eficiência Energética e Geração de Energia a partir de Fontes de Energias Renováveis, formando uma estrutura curricular sólida e moderna”, destacou Alana.

Curso em Viçosa

O curso Tecnológico em Agroecologia será ofertado na Unidade Acadêmica de Viçosa, que também é vinculada ao Campus de Engenharias e Ciências Agrárias da Ufal. A unidade inclui salas de aula, biblioteca, laboratórios e setores produtivos vegetal e animal para a formação acadêmica. Serão ofertadas 60 vagas, com uma entrada anual, também disponíveis no Sisu de 2020. 

“O curso provê uma formação interdisciplinar, alicerçada em sólidos conhecimentos das ciências agrárias, humanas e biológicas, buscando fornecer formação científica aos egressos, no sentido de proporcionar, para além da utilização de técnicas e conceitos agroecológicos já existentes. O objetivo é formar profissionais que possam integrar o conhecimento acadêmico às múltiplas formas de conhecimento local para propor estratégias de intervenção e capacitar esses profissionais a desenvolver trabalhos pautados no diálogo com as populações humanas envolvidas, de modo a possibilitar a participação das mesmas em todas as etapas das atividades realizadas”, esclarecem os docentes do curso. 

O tecnólogo em Agroecologia possui competências para atuar em diversas áreas, englobando a interface das ciências agrárias, humanas e biológicas. Ainda segundo os professores, o profissional da área pode participar das várias etapas da produção sustentável de alimentos e outros produtos agropecuários, além de avaliar o estado de conservação dos agroecossistemas e os impactos das atividades antrópicas, selecionando as técnicas de manejo mais adequadas do ponto de vista socioambiental e produtivo.