Ufal sedia capacitação sobre controle animal

Professores de Medicina Veterinária auxiliaram na realização do curso
Por: Ascom Ufal - 17/09/2019 às 07h15 - Atualizado em 13/09/2019 às 15h14
context/imageCaption

Participantes do projeto durante formação

Docentes do curso de Medicina Veterinária da Ufal auxiliaram a realização da Formação de Oficiais em Controle Animal e Medicina Veterinária do Coletivo. Organizado pelo Instituto Técnico de Educação e Controle Animal (Itec), a atividade, realizada no Centro de Interesse Comunitário (CIC) da Universidade, entre os dias 9 e 12 de setembro, foi destinada para servidores da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ) da Prefeitura de Maceió.

Pierre Escodro, um dos professores participantes, explica que “a iniciativa é fundamental para o bem-estar animal e saúde da sociedade”. Ele relata que os objetivos principais do curso são as capacitações “para implantação do manejo etológico em todas as atividades desenvolvidas pelos serviços de controle de zoonoses e animal, além de ações efetivas para controle populacional de cães e gatos que atendam os preceitos técnicos, racionais e éticos, com promoção à saúde única”. Ainda de acordo com o docente, a atividade também tem o foco de “sensibilizar os participantes para serem atores da promoção da saúde em seus municípios por meio do trabalho desenvolvido com o controle das zoonoses transmitidas”.

O docente destaca que dois grupos de pesquisa do curso de Medicina Veterinária, o Grupet, liderado pela professora Márcia Notomi, e o Grupequi, coordenado por ele, realizam ações diretas nas atividades que foram promovidas durante a formação.

Medicina Veterinária do Coletivo

Escodro esclarece que o “curso de Medicina Veterinária do Coletivo e de Formação de Oficiais de Controle Animal [Curso Foca] nasceu em 2005 com o objetivo de capacitar para a promoção da saúde dos indivíduos, famílias e comunidades por meio do controle de zoonoses e manejo populacional de cães e gatos”. Ainda de acordo com o docente, “com tantas demandas sociais, o Foca capacita os profissionais para trabalharem em forma de rede, intersetorialmente e interdisciplinarmente, para que os problemas das interações humano, animal e ambiente sejam enfrentados com maior efetividade”.

Sobre o conceito de Medicina Veterinária do Coletivo (MVC), o docente da Ufal informa que “surgiu no Brasil em 2009, para propiciar a interdisciplinaridade e interligação das áreas de conhecimento da profissão associada à saúde pública e bem-estar animal”. Ele acrescenta que o objetivo “é promover a atuação do médico veterinário diretamente na sociedade, abordando temas como Abrigo Animal, Centro de Controle de Zoonoses, Medicina Populacional, Saúde ecológica, Saúde pública veterinária, Epidemiologia, Programas de vigilância sanitária e controle animal, Medicina Legal e Veterinária Forense, Tanatologia veterinária, Bem-estar animal, Bioética, direito animal, entre outros assuntos”.