Situação financeira da Ufal é apresentada a representantes da bancada federal e do senado

Durante a reunião, reitora reafirmou a importância dos parlamentares na defesa da Universidade
Por: Izadora García - relações públicas - 13/09/2019 às 17h15 - Atualizado em 14/09/2019 às 17h38
context/imageCaption

"E se a Ufal deixasse de existir?", vídeo exibido mostra o impacto da Ufal para população alagoana. Fotos: Izadora García

Na manhã desta sexta-feira (13), a reitora da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Valéria Correia, e membros da Gestão se reuniram com representantes da bancada alagoana e do senado federal para apresentar a situação orçamentária da Instituição. O objetivo foi convidar os parlamentares para a audiência com o Ministro da Educação, Abhraam Weintraub, e sensibilizá-los para a necessidade de defender a Universidade.

Estiveram presentes os deputados federais Paulão (PT) e Tereza Nelma (PSDB). Os assessores Hubert Fernandes e Fábio Rodrigues representaram o senador Rodrigo Cunha (PSDB), que não pôde comparecer. A superintendente do Hospital Universitário, Regina dos Santos; o pró-reitor de Gestão Institucional, Flávio Domingos; as demais Pró-reitorias da Universidade; a Assessoria de Intercâmbio Internacional (ASI); a Superintendência de Infraestrutura (Sinfra) e o Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) também participaram. 

A reunião foi iniciada com a exibição de um vídeo elaborado pela Assessoria de Comunicação (Ascom) que mostra o impacto da Ufal para o desenvolvimento econômico, social e cultural de Alagoas. A reitora apresentou um panorama geral da situação orçamentária da Universidade e falou sobre a importância da participação de deputados e senadores na defesa da Ufal e na solicitação do desbloqueio imediato de recursos para que o funcionamento possa ser mantido.

“Todos aqui sabem da importância da Ufal para o estado de Alagoas, muitos de vocês são egressos daqui. De certa forma, todo o povo alagoano tem carinho e respeito por essa instituição de ensino, que passa por uma situação crítica. Então o momento é de unir esforços para tentar reverter esse quadro”, explicou Valéria Correia.

“Para além das questões acadêmicas, a Ufal tem um impacto grande na economia do estado, na geração de emprego e de renda. E isso precisa ser considerado”, alertou Aruã Lima, chefe de gabinete da Universidade.

O pró-reitor de Gestão Institucional, Flávio Domingos, apresentou os bloqueios e o significado na redução do orçamento para a Universidade, que se encontra em pleno processo de consolidação de sua expansão. Também tirou dúvidas dos parlamentares, que questionaram sobre as medidas emergenciais tomadas para reduzir os gatos.

Flávio e a reitora explicaram medidas que vêm rendendo economias para a Universidade nos últimos anos, como a adoção do VOIP na telefonia, redução do uso de aparelhos de ar-condicionado, campanhas de consumo consciente de energia e redução de contratos dos terceirizados. Entretanto, o crescimento da Ufal também foi apresentado como um dos pilares do aumento de despesas: nos últimos 3 anos foram construídos cerca de 77 mil m2 de obras, que demandam novos investimentos.

A reunião foi encerrada com a fala dos deputados e assessores, que se comprometeram a participar da reunião do próximo dia 17 e de buscar articulações para viabilizar o orçamento para a Ufal com celeridade.