Etapa preparatória da 2ª chamada para aquisição de alimentos da agricultura familiar é iniciada

Reuniões multicampi com agricultores vêm acontecendo desde ontem (3)
Por: Izadora Garcia - relações públicas - 04/09/2019 às 19h38 - Atualizado em 05/09/2019 às 10h08
context/imageCaption

Reitora ouviu os relatos de agricultores que já participam do projeto. Fotos: Renner Boldrino/Proest

Na manhã de hoje (4), a reitora da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Valéria Correia, a pró-reitora Estudantil em exercício, Manuella Pinheiro, e a nutricionista do Restaurante Universitário (RU), Milena Fernandes, se reuniram com agricultores que têm interesse em fornecer alimentos para os RUs da Universidade. A atividade também foi realizada nos Campi Arapiraca e do Sertão e acontecerá amanhã (5) na Unidade Educacional de Viçosa.

Os encontros subsidiarão a 2ª Chamada Pública para compra institucional de alimentos da agricultura familiar e da reforma agrária. Durante o evento, as cooperativas preencheram um formulário para informar à Universidade detalhes sobre o que elas produzem, como quantidade, sazonalidade e valores. Com essas informações, os setores de compras poderão realizar a tomada de preços. A ideia é que no dia 20 deste mês seja realizada a análise e a validação do custo das compras, sempre de forma participativa, integrando os produtores. Todo o processo de elaboração do edital de chamada pública deve ser finalizado ainda no início de outubro.

Na reunião, os agricultores também tiveram espaço para avaliar a participação na primeira chamada e compartilhar experiências sobre a parceria com a Ufal, além de esclarecer dúvidas sobre o processo licitatório e situação financeira da Universidade.

“Eu tenho um orgulho imenso quando eu vejo que o que produzo está abastecendo uma instituição como essa. Eu fui convidado por um amigo, que estuda aqui, para jantar no RU e me bateu uma emoção forte de saber que o que eu produzo estava me alimentando e alimentando aqueles jovens todos. E, um dia, eu vou ter o orgulho de dizer para os meus filhos que eles estão na Universidade Federal de Alagoas se alimentando do que o pai deles planta”, se emocionou Antônio dos Santos, da Associação dos Agricultores Familiares de Ibateguara (Assafi).

“Esse projeto é um passo enorme para toda a agricultura familiar no estado de Alagoas. A agricultura alagoana vai lembrar do empenho e do esforço para a realização desse projeto”, emendou.

Pedro Fernando, representante da Cooperativa de Agricultura Familiar do Vale do Paraíba, falou sobre como fornecer alimentos para a Universidade Federal de Alagoas gera credibilidade para os pequenos produtores e para as associações. "Agora que estamos nesta parceria com a Ufal, outras instituições passam a ter mais confiança no nosso trabalho. Estamos fornecendo para o Exército agora e eles citaram a Universidade como uma referência", comemorou. 

A reitora se comprometeu a fortalecer a aquisição nesta modalidade e fez esclarecimentos sobre o bloqueio no orçamento, explicando que os cortes, por enquanto, não afetaram a assistência estudantil e, portanto, o aporte para os fornecedores dos restaurantes segue garantido.

“Esse projeto é muito importante para a Universidade. E essa importância se estende aos agricultores, por isso, é um projeto que foi consolidado. Eu me comprometo a dialogar, durante a transição da minha Gestão, para que ele seja mantido. E isso faremos apresentando resultados. Estaremos juntos nessa luta”, afirmou a reitora da Ufal, Valéria Correia.

De acordo com a pró-reitora Estudantil em exercício, Manuella Pinheiro, a aquisição por meio da agricultura familiar é um legado que fica para a instituição. “É uma marca que vamos deixar enquanto Gestão para a Universidade Federal de Alagoas. Outras instituições estão nos procurando para buscar informações, o que só confirma o sucesso do projeto”, avaliou.