Árvore na Reitoria é condenada por oferecer risco de desabamento

Período de chuva e ventania em Maceió ampliou o risco e parecer técnico recomendou o corte
Por: Pedro Vianna - estagiário de Jornalismo - 06/08/2019 às 09h39 - Atualizado em 06/08/2019 às 10h42
context/imageCaption

Serviço de supressão da árvore foi realizado no último sábado (3)

A árvore pertencente à espécie Melia Azedarach (Cinamomo) que ficava localizada no interior do prédio da Reitoria da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), foi cortada no último sábado (3). Segundo parecer técnico, assinado pelo engenheiro florestal Régis Villanova, do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde (ICBS), a árvore se encontrava em risco de desabamento, principalmente pelo período de chuva e forte ventania em Maceió. 

Em nota de esclarecimento, a Gerência de Meio Ambiente da Ufal explicou que foi realizada uma visita técnica ao local para análise das condições fitossanitárias das árvores existentes. Tal análise foi realizada pelo engenheiro, que emitiu parecer técnico orientando que fosse feita a supressão imediata da árvore registrada em questão, a partir do que foi gerada a Ordem de Serviço (OS) de nº 397/2019.  

De posse da OS, a empresa terceirizada, responsável pelos serviços, realizou a poda corretiva. Apenas um galho da árvore centenária foi podado na tentativa de evitar a supressão, e  novamente submeteu para análise do profissional.  Em nova visita técnica, foi emitido outro parecer, em 6 de julho de 2019, confirmando a necessidade de corte, pois o risco de queda ainda se manteve devido a questões como: tronco inclinado e raízes superficiais com sinais de desprendimento; presença de brotações epicórmicas, galhos secos, copa rala e folhas com coloração pálida e presença de fungos apodrecedores nas raízes superficiais.  

Segundo o parecer técnico, divulgado por Régis Villanova, esses fatores indicaram que a árvore se encontrava em situação de estresse e havia, ainda, prejuízos em suas funções fisiológicas. O documento explica que também foi detectada uma possível debilidade no sistema radicular, o que poderia acarretar em uma futura queda, colocando em risco o prédio da Reitoria e as pessoas que trabalham no local ou circulam no jardim interno. 

Desta forma, foi emitida nova Ordem de Serviço, de nº 5237/2019, que motivou a ação realizada no último sábado. A equipe da Ufal vai providenciar o plantio de uma espécie nativa, adaptada ao local, para substituir a árvore suprimida.