Paespe recebe certificado de Tecnologia Social

Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia certificou 118 iniciativas brasileiras e cinco da América Latina e do Caribe
Por: Blenda Machado - estudante de Jornalismo - 17/07/2019 às 07h20 - Atualizado em 17/07/2019 às 17h23

O Programa de Apoio aos Estudantes das Escolas Públicas do Estado (Paespe), recebeu da Fundação do Banco do Brasil o certificado como Tecnologia Social nesta última quarta-feira (10). O Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social certificou 118 iniciativas brasileiras e cinco da América Latina e do Caribe nesta décima edição do concurso.

As novas tecnologias são das cinco regiões do Brasil e passaram a fazer parte do Banco de Tecnologias Sociais (BTS). Considera-se tecnologia social todo o produto, método, processo ou técnica, criado para solucionar algum tipo de problema social e que atenda aos quesitos de simplicidade, baixo custo, fácil aplicabilidade (e reaplicabilidade) e impacto social comprovado.

Atendimento dos ODS

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) que são apelo universal da Organização das Nações Unidas (ONU) à ação para acabar com a pobreza, proteger o planeta e assegurar que todas as pessoas tenham paz e prosperidade.

Através das atividades realizadas, o Paespe atende 12 dos 17 ODS preconizados pela ONU, e por isso tem conquistado o reconhecimento através de prêmios como o Acolher (Natura), Educação Empreendedora (Sebrae) e Tecnologia Social (Fundação Banco do Brasil). Utilizando da tecnologia que consiste no produto, método, processo ou técnica, criada para solucionar algum tipo de problema social, ou seja, envolvendo o conhecimento técnico e científico; e processo que atende aos quesitos de simplicidade, baixo custo aplicabilidade e replicabilidade; e o impacto social comprovado.  

Sobre o Paespe

O Programa de Apoio às Escolas Públicas do Estado foi criado em 1993, pelo professor Roberaldo Carvalho que atualmente é coordenador, e a partir de 2005 passou a realizar as suas ações dentro do Campus. O programa tem buscado a transformação e ascensão social através da educação. Como resultado do trabalho, dando oportunidade aos jovens ingressaram em cursos superiores da Universidade Federal de Alagoas, e Instituições privadas. A Geiza Correia, engenheira civil e ex-aluna da turma de 2005 conta a importância do projeto Paespe. ‘‘O contato com a Universidade transforma a vida desses jovens, motivando-os para a ascensão social através da educação. Muitas vezes, eles são os primeiros da família a ingressar em uma Universidade’’, afirma.

O Programa é composto pelos Projetos Paespe, Paespe Júnior e o Curso de Informática para Jovens e Adultos. O Paespe Júnior tem como público alvo os estudantes da 1ª e 2ª série do ensino médio com as disciplinas básicas de Português e Matemática. O Paespe também oferece conteúdos de todas as disciplinas avaliadas pelo Enem, é destinado à alunos da 3ª série do Ensino Médio, com aulas realizadas de segunda à sábado.

Além das aulas do Paespe e Paespe Júnior, os alunos participam de atividades multidisciplinares: palestras, oficinas e visitas técnicas. O Programa tem atendido anualmente cerca de 200 jovens da rede pública de ensino e 160 adultos da comunidade (preferencialmente familiares dos alunos do Programa). As atividades são realizadas pelos professores voluntários (graduandos e docentes da Ufal).

O Paespe está com as inscrições abertas até o dia 18 de agosto, por meio deste site.