Fórum Popular aborda demandas sociais divididas por eixos temáticos

Congresso será dividido em sete eixos com programação espalhada pelo campus da Ufal
Por: Pedro Vianna - estagiário de Jornalismo - 02/07/2019 às 13h05 - Atualizado em 03/07/2019 às 14h38
context/imageCaption

Arte de divulgação

A Pró-reitoria de Extensão (Proex) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) realizará, de 4 a 6 de julho,  no Campus A.C Simões, em Maceió, o 1º Congresso do Fórum Popular. Com o tema Universidade e sociedade em diálogo: diversidade, inclusão e equidade, o Fórum tem a intenção de estabelecer trocas de informações e possibilitar que as entidades discutam suas problemáticas junto à comunidade universitária. 

A programação terá início na próxima quinta-feira (4), às 19h, no auditório da Reitoria com a Conferência de Abertura ministrada pela professora Roberta Esperandio Traspadini. Na sexta-feira (5), segundo dia do evento, ocorrerão as mesas de discussão separadas por eixo, das 8h às 12h e os Grupos de Trabalho das 13h às 18h. Cada eixo estará situado em um local específico dentro da Ufal. 

Os debates serão divididos da seguinte maneira: 

Eixo Educação 

Local:  Centro de Educação (Cedu) 

Esse eixo vai discutir as diversas demandas da área da educação, observando seus desafios e possibilidades para a elevação do padrão cultural e humanização da sociedade. Serão consideradas as diversidades como etnia, raça, gênero e pessoas com deficiência, geracional, orientação sexual, identidade de gênero, populações indígenas, quilombolas, povos de terreiro, movimentos culturais e populares, povos do campo, da floresta e das águas, entre outras. 

Eixo Saúde 

Local: Faculdade de Medicina (Famed) 

Irá discutir as diversas demandas acerca da dimensão humana da saúde, na relação indissociável com a natureza, no contexto dos desafios sociais postos frente às condições de vida da população, considerando as diversidades dos diferentes grupos sociais participantes. 

Eixo Cultura 

Local: Instituto de Ciências Humanas Comunicação e Artes (Ichca) 

Tem como linha temática discutir a possibilidade de construção e fortalecimento artístico-cultural da população, considerando as diversidades, liberdade de expressão, complexidade técnica e estética, dos diferentes movimentos culturais da sociedade. Também vai levar em consideração as necessidades de políticas públicas para o setor, e seu caráter educativo, além do enfrentamento às resistências no âmbito da cultura das religiões de matriz africana. 

Eixo Comunicação 

Local: “Severinão”, no Instituto de Química e Biotecnologia 

Esse eixo irá tratar das diversas possibilidades de comunicação e construção de mídias alternativas, que respondam aos desafios postos na atualidade acerca da elaboração e divulgação da informação, considerando as diversas características culturais dos grupos participantes, além dos aspectos educativos em relação à comunicação social. 

Eixo Meio Ambiente e Trabalho 

Local: Centro de Interesse Comunitário (CIC) 

Esse eixo irá discutir os diferentes aspectos da relação do ser humano com o ambiente que o cerca, considerando o trabalho, a tradicionalidade, a sustentabilidade e as alternativas para problemas sociais, no campo e na cidade. Os participantes vão refletir sobre os impactos antrópicos e as diferentes formas de desenvolvimento, além de vislumbrar possibilidades organizativas que contribuam para superação de problemas sociais e para o disciplinamento da relação homem e natureza. 

Eixo Tecnologia e Produção 

Local: Faculdade de Serviço Social (FSSO) 

Discussão sobre as diversas possibilidades de construção de tecnologias sustentáveis do ponto de vista social e ambiental, visando responder e valorizar o conhecimento local diante das necessidades dos grupos sociais e comunidades tradicionais, contribuindo para seu desenvolvimento. 

Eixo Direitos Humanos e Trabalho 

Local: Faculdade de Alagoas (FDA) 

Esse eixo vai trazer para discussão as possibilidades de superação das desigualdades de todas as ordens, dando acesso a todos os direitos sociais; de construção de ações para ampliar o conhecimento da população acerca da diversidade de características dos diferentes grupos sociais, vislumbrando respeito, equidade, fim da violência em todas as suas dimensões, possibilitando o desenvolvimento social. 

As inscrições para estudantes, servidores e membros externos que não fazem parte efetivamente de movimentos sociais estão abertas no Sigaa e podem ser feitas até o dia do congresso. 

Mais informações pelo e-mail forumpopularufal@gmail.com, Facebook ou Instagram (@forumpopularufal).