Fim de Semana do Museu agita público do MHN

Evento movimentado surpreende os organizadores e agrada o público com atividades
Por: Gabriela Vieira – estudante de Jornalismo - 16/07/2019 às 09h20 - Atualizado em 16/07/2019 às 09h22
context/imageCaption

Crianças participaram de atividades dirigidas

Nos dias 13 e 14 de julho aconteceu mais uma edição do Fim de Semana do Museu, trazendo o tema Com os Anfibios e Répteis, o evento foi organizado pelo setor de Herpetologia do Museu de História Natural (MHN) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). As atrações foram voltadas para todo o público, principalmente o infantil. Na programação, oficinas, jogos, palestras e exposições com o objetivo de divulgar informações voltadas para o estudo de répteis e anfíbios, levando ciência para seus visitantes.

As atividades atraíram bastante público, deixando salas cheias e surpreendendo os organizadores do 28º Fim de Semana do Museu. Filipe Augusto Nascimento, do setor de Herpetologia e responsável pela organização, contou que o comparecimento dos visitantes superou as expectativas. “Mesmo com chuva o público compareceu em peso. Creio que não só por esse evento, mas como é uma tradição do Museu, o público já aguarda”, disse.

Diferentes exposições fizeram parte do evento, como a Multissensorial, que contou com a colaboração de profissionais e estudantes do Cesmac. A mostra fez com que os visitantes pudessem utilizar os outros sentidos, como o tato, para identificar peças, em vez de utilizar apenas a visão. Vendadas, as pessoas podiam ter uma experiência diferenciada ao tocar no material que representavam partes de serpentes.

As atividades culturais e educativas deixaram pais animados com mais uma opção de lazer em família. Vana Janaína, fisioterapeuta, acha importante a ocorrência de eventos do tipo para crianças, principalmente as mais novas, como seu filho José Arthur, de 2 anos. “As atividades culturais servem para ele [José] sair um pouco desse foco de shopping, praia, para ele conhecer a cultura. E como são famílias, todas as idades aprendem”, relata.

Já a dentista Ana Lídia e sua filha Maria Cota, de 3 anos, aproveitaram bastante. “Agregar conhecimento com atividade lúdica, num espaço gratuito e acessível é muito importante”, diz Ana ao ver Maria se divertir com o que conseguiu criar na oficina de brinquedos.

Cada vez mais famílias participam do tradicional evento do MHN, deixando mais conhecido e uma boa opção de programa para o final de semana. “É uma oportunidade de aproveitar, [porque] vem os pais com as crianças para divulgar ainda mais essas informações a respeito dos anfíbios e dos répteis”, menciona Filipe, organizador dessa edição do evento.

O 28º Fim de Semana do Museu ainda contou com a parceria do Ronda do Bairro, que, além de encerrar com muita música, levou crianças assistidas pelo próprio projeto para participar das atividades nos dois dias. No Museu, elas puderam aprender sobre os répteis e anfíbios nas oficinas e exposições, adquirindo mais conhecimento.

Animais de várias espécies produzidos com pneus tomaram conta do MHN e também encantaram o público presente. “A ideia foi tirar e trabalhar com o pneu de forma funcional. A maioria das nossas peças tem uma utilidade, porque temos uma preocupação muito grande de não fazer lixo colorido, mas algo que seja reaproveitável e dure bastante”, explica Edjane Galvão, da Artts Pneus.