Alunos do projeto Sem Mais nem Menos participam de simpósio na Bahia

O congresso discutiu a formação e atualização do professor de matemática da Escola Básica
Por: Janyelle Vieira - estagiária de Jornalismo - 12/07/2019 às 11h28 - Atualizado em 12/07/2019 às 11h29
context/imageCaption

Estudantes da Ufal no evento, na Bahia

Integrantes do projeto de extensão Sem Mais nem Menos, do Instituto de Matemática (IM) da Universidade Federal de Alagoas participaram do 3° Simpósio da Formação do Professor de Matemática da Região Nordeste, realizado no final de junho em Juazeiro, Bahia. 

No evento, houve apresentação de banners e minicursos. Os trabalhos são resultados de aplicações de materiais didáticos na Escola Estadual Professor José Remi Lima, em Maceió. Com a tema Matemática nas estações do ano, eles relacionam a disciplina com elementos existentes no verão, primavera, outono e inverno. 

Os minicursos foram ofertados por docentes e estudantes do projeto. Um deles, Matemática nas Profissões: desafios de lógica, palavra cruzada e caça palavras foi ministrado pela professora Viviane Oliveira e as discentes Wanessa Cavalcanti e Daniela Aprígio.  Já o minicurso Matemática nas Disciplinas: trilhamat esporte, memóricas, navegando em rimas matemáticas, coordenando e operacores foi ministrado pela professora da rede pública Erenilda Albuquerque e os alunos Nickson Deyvis e Franciely Lavine. 

“Participar de eventos é importante para a formação acadêmica dos estudantes. Eles têm a oportunidade de compartilhar experiências, divulgar os seus trabalhos e ter contato com um público diversificado, tanto com professores e alunos de outras instituições. É sempre bom conhecer outras visões sobre os trabalhos que foram desenvolvidos no projeto e os estudantes ficaram muito felizes em participar do evento, é um reconhecimento merecido” conta a professora Viviane Oliveira. 

De acordo com os organizadores, o Simpósio da Formação do Professor de Matemática teve por objetivo possibilitar uma maior reflexão sobre a formação do profissional da área, em especial do docente atuante na educação básica, debatendo propostas e possibilidades de melhorias na qualidade do ensino. 

Sem Mais nem Menos 

O projeto que é coordenado pela professora Viviane de Oliveira Santos tem a finalidade de incentivar o gosto pela Matemática, mostrando que é essencial para o cotidiano e para diversas profissões. O Sem Mais nem Menos pretende responder as perguntas “Para que serve isso?” e “Onde vou usar na minha vida?”, feitas pelos alunos quando estudam a disciplina. Apesar de estar presente em diversos aspectos do cotidiano, muitas vezes a matemática passa despercebida, mesmo sendo essencial para a emancipação e cidadania dos alunos, como ressalta os organizadores do projeto. 

Motivado pelo alto índice de evasão nas escolas públicas de Maceió, indicando, dentre outros aspectos, a falta de interesse dos alunos pelas disciplinas, a segunda edição do projeto da Ufal tem o intuito de atuar de forma intensiva em quatro instituições. Inicialmente será feito um levantamento de como os alunos enxergam a matemática no dia a dia e, de acordo com a análise dos resultados, o grupo vai escolher os conteúdos abordados para a elaboração e aplicação de atividades voltadas para a realidade de cada turma. 

De acordo com a coordenadora, serão aplicados nas escolas, dois produtos educacionais desenvolvidos na primeira edição do projeto: o jogo “Geocampo”, que trabalha a geometria no campo de futebol, e o livro Matemática nas Profissões, composto de atividades como desafios de lógica, palavras cruzadas e caça palavras. “Todo o resultado deste trabalho será disponibilizado na escola para que a comunidade possa ter acesso e perceber que sempre é possível encontrar matemática por aí, assim, sem mais nem menos”, adianta Viviane.