Primeiro mestre do Profbio Ufal tem pesquisa sobre ensino com atividades lúdicas

Leandro da Rocha Vieira concluiu o curso dois meses antes do previsto e aplicou pesquisa com alunos do ensino médio
Por: Pedro Ivon – estagiário de Jornalismo - 12/06/2019 às 11h03
context/imageCaption

Leandro Rocha é o primeiro concluinte do mestrado profissional Profbio na Ufal

O Programa de Pós-graduação em Ensino de Biologia em Rede Nacional (Profbio) recentemente teve uma defesa de mestrado com apenas 22 meses de curso, e não 24, como é o previsto. O feito foi alcançado por Leandro da Rocha Vieira, que teve como tema da dissertação Atividades lúdicas facilitadoras para a aprendizagem da Zoologia de Invertebrados no Ensino Médio.

A ideia da pesquisa de mestrado surgiu da angústia de Leandro ao ensinar os assuntos de Zoologia de Invertebrados, pois via a desmotivação dos alunos e não era incomum escutar reclamações. “Afirmavam que o conteúdo era muito difícil devido ao grande número de palavras e expressões que não estavam presentes em seu cotidiano”, explicou o professor.

O trabalho teve a orientação da professora Hilda Helena Sovierzoski, do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde (ICBS). “O descontentamento e angústia de Leandro em sala de aula, sobre o Ensino de Zoologia dos Invertebrados, levou a esta pesquisa”, ressaltou Hilda, que deu grande suporte nas orientações via internet, já que Leandro reside em Pernambuco e precisou conciliar as atividades presenciais durante a pesquisa. 

Sobre a Pesquisa 

Durante o curso de mestrado, Leandro preparou estratégias de ensino diferenciadas para a sua prática em sala de aula, aplicando-as em seguida. De acordo com ele, foi feita uma pesquisa investigativa e qualitativa, visando atingir, principalmente, duas turmas do 2º ano do ensino médio de uma escola da rede pública estadual de Pernambuco, chamadas de A e B, durante quatro meses.
“Ambas as turmas receberam um questionário de conhecimentos prévios e responderam cinco perguntas de múltipla escolha acerca dos filos Porifera e Platyhelminthes e da classe Crustacea”, explicou Leandro. Foram ministradas aulas expositivas, onde foi estabelecido, nas duas turmas mencionadas, um diálogo sobre os conteúdos de Zoologia de Invertebrados. Leandro conta que os recursos utilizados nas aulas foram os mais tradicionais possíveis, como livro didático, quadro branco, projetor multimídia, computador e os costumeiros lápis e apagador. Com eles, o professor pôde realizar explicações orais do conteúdo, com resoluções e correções de exercícios. Além disso, apenas na Turma A, foram executadas intervenções lúdicas, com duas paródias sobre a Porifera, uma encenação teatral sobre o Platyhelminthes e um jogo de perguntas e respostas sobre Crustacea.

De acordo com o mestrando os melhores resultados de desempenho foram apresentados na Turma A. Ele observou a importância das atividades lúdicas no ensino da Zoologia de Invertebrados e também a melhoria na aprendizagem dos conteúdos abordados. 

Sobre o Profbio e a jornada até a conquista 

O Profbio é um curso de mestrado profissional e semipresencial, agindo em rede nacional e com a associação de 19 instituições federais, estaduais e de ensino superior. O curso normalmente tem duração de 24 meses. Com 22 meses de curso, Leandro não tinha bolsa e precisou financiar seus estudos. Ele defendeu o trabalho e agora está voltado para a submissão de artigo numa revista especializada. “O fato de realizar a primeira defesa e ser o primeiro mestre em Ensino de Biologia da primeira turma do Profbio da Ufal é motivo de satisfação e alegria”, expôs Leandro. E completa: “apesar das dificuldades, foi uma etapa muito importante para minha formação profissional. Agradeço imensamente a toda a equipe docente do Profbio Ufal, por toda competência e dedicação, em especial à minha orientadora, professora Hilda Helena Sovierzoski. Agradeço também aos colegas de turma, por todas as trocas de experiências enriquecedoras e toda união durante o curso”.