Conselho Universitário aprova ações e iniciativas que contemplam campi

A posse dos diretores dos campi Arapiraca e do Sertão reforça a participação do interior nas decisões da Ufal e na luta pela defesa da universidade pública
Por: Diana Monteiro - jornalista - 09/05/2019 às 12h01
context/imageCaption

Reunião ordinária foi realizada no dia 7 de maio

No contínuo trabalho de crescimento e consolidação das atividades acadêmicas e administrativas da Universidade Federal de Alagoas vários pontos de pautas foram apreciados e aprovados pelo Conselho Universitário (Consuni) na concorrida reunião ordinária da última terça-feira (7). A sessão teve como um dos destaques a oficialização da representação dos campi do interior no citado conselho. 

 Tomaram posse como conselheiros, pelo Campus Arapiraca, a diretora geral Eliane Cavalcanti (titular), o diretor acadêmico Arnaldo Tenório (substituto). Pelo Campus do Sertão passaram a ser conselheiros o diretor geral Aguinaldo Santos (titular) e Thiago Trindade Matias (substituto). 

Na positividade da reunião com ampla e variada pauta, foi aprovada a Cooperação Técnica entre a Ufal e a Central Açucareira Santo Antônio S/A para a geração de produtos bioabsorventes para a melhoria das técnicas de clarificação do caldo de cana-de-açúcar. O pesquisador João Inácio Saletti, do curso de Engenharia Química, discorreu sobre a importância da parceria,  inclusive para o desenvolvimento do estudo científico que será dotado de total infraestrutura para o avanço da pesquisa. 

Outra aprovação do Consuni foi a Cooperação Técnica entre a Ufal e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) com foco no Projeto de Ecologia Química, coordenado pelo professor Euzébio Goulart, do Centro de Ciências Agrárias (Ceca). O estudo utiliza feromônios para atrair insetos causadores de pragas que acometem várias culturas, a exemplo de coqueiros, graviola e cana-de-açúcar, evitando o uso de agrotóxicos. 

Na reunião também foi discutida a prorrogação do prazo do Grupo de Trabalho (GT) que trata sobre a transferência do curso de Medicina Veterinária, que pertence ao Campus Arapiraca, para o Campus A.C. Simões, com instalações no Centro de Ciências Agrárias (Ceca). O prazo, prorrogado para mais um ano encerra em 4 de dezembro de 2019 e teve aprovação unânime. Ficou definido que a desvinculação do curso transcorrerá por etapas para garantir estrutura de funcionamento no Ceca. 

A Minuta de Acordo de Cooperação entre a Ufal e a Prefeitura de Delmiro Gouveia, importante parceira do Campus do Sertão na oferta de transporte durante os três horários, inclusive com  oferta de linhas de ônibus extensivas aos povoados circunvizinhos ao campus, também foi aprovada na sessão ordinária. A importante parceria foi destacada pelo diretor e conselheiro Agnaldo Santos, que enalteceu o empenho do município baiano de Paulo Afonso na condução de alunos para o campus

O convênio, bem recebido e elogiado pelos conselheiros e pela gestão da Ufal, abre perspectivas de se estender a outros municípios já parceiros, informalmente, que se empenham para garantir transporte aos alunos oriundos do interior, tanto para o Campus A. C. Simões como para os campi fora de sede. 

Também foi aprovada a proposta de contratação da Fundação Universitária de Desenvolvimento de Extensão e Pesquisa (Fundepes), mediante o Proufal, para a captação de recursos, visando   a implantação do Programa denominado Centro de Inovação do Campus Arapiraca (Cica), destinado a uma série de linhas de ações e projetos específicos.

Homenagem

Os 70 anos do curso de Medicina, a serem completados em janeiro de 2020, foram destacados na reunião pela conselheira Ângela Canuto, docente da Faculdade de Medicina (Famed) do Campus A. C. Simões. Ela sugeriu, na oportunidade, homenagear blocos de aula da citada unidade acadêmica com o nome dos três mais relevantes fundadores do curso: Abelardo Duarte, Ib Gatto Falcão e José Lages Filho.

A sugestão e homenagem foram aceitas no Consuni por unanimidade em reconhecimento a luta empreendida para a importante iniciativa que proporcionou a Alagoas o primeiro curso de Medicina do Estado. Posteriormente, junto  com outros cursos, Medicina reforçou a criação da Ufal, primeira instituição pública de ensino superior de Alagoas.