Campus do Sertão completa nove anos de funcionamento

Investimentos realizados vêm melhorando a qualidade de vida e de trabalho dos servidores e estudantes
Por: Izadora García - relações públicas - 15/03/2019 às 15h07
context/imageCaption

Foto: Renner Boldrino

Em março de 2010, o Campus do Sertão foi inaugurado, a 291 km de Maceió. Fruto da Política de Expansão e Interiorização das Universidades Públicas, a chegada da Ufal nos municípios de Delmiro Gouveia e Santana do Ipanema representou uma perspectiva de mudança e desenvolvimento para a região. Hoje, o Campus coleciona histórias de estudantes que tiveram suas vidas transformadas pelo acesso à educação superior pública e de qualidade.

O último ano foi marcado por grandes conquistas para o Campus. Após negociações entre a reitora Valéria Correia e a bancada parlamentar alagoana, parte dos recursos disponibilizados pelo deputado federal Paulão (PT), foram utilizados para investir em melhorias na infraestrutura da Sede, em Delmiro Gouveia, e da Unidade de Ensino (UE), em Santana do Ipanema. Além disso, o Restaurante Universitário passou a atender a comunidade este ano.

De acordo com a gestão do Campus, agora, todas as salas da sede e da UE são climatizadas. Além disso, foram adquiridos equipamentos necessários para o funcionamento de laboratórios, como o Conjunto de Magnetismo e Eletromagnetismo, o Conjunto de Acústica e Oscilações, o Gerador de Van de Graaf, a Prensa Eletro-hidráulica, o Viscosímetro Saybolt-Furol, o Aparelho de Vica, o Esclerômetro e a Bigorna para o Esclerômetro, o Capacitor de placas paralelas, a Miniusina de conversão fotovoltaica modular para o Laboratório de Elétrica e o Microscópio de Polarização Trinocular.

De acordo com o vice-reitor, José Vieira, a soma de esforços entre a Gestão Central, Gestão do Campus do Sertão e servidores têm sido a força motriz para realizar feitos importantes. “As Universidades Públicas têm enfrentado nos últimos anos grandes desafios, sobretudo no que se refere à falta de recursos para consolidação da expansão e da interiorização. Ciente disso, a professora Valéria, nossa reitora, não tem poupado esforços frente a este objetivo. Além disso, a correta aplicação dos recursos tem trazido melhorias no ensino, pesquisa e extensão do Sertão”, afirmou.

 

Motivos para comemorar

Para a reitora Valéria Correia, a comemoração este ano é ainda mais especial pelas melhorias na infraestrutura e pelos avanços nas ações de permanência e assistência estudantil no Campus do Sertão. Em janeiro deste ano, o Restaurante Universitário, inaugurado em 2015, passou a atender alunos e servidores, após esforço da gestão para adquirir equipamentos e contratar funcionários. Além disso, em junho de 2018, o Campus passou a contar com a psicóloga Ana Carolina Santana para o acompanhamento de estudantes.

A reitora também frisou a consolidação do grupo Abí Axé Egbé como o primeiro equipamento cultural do Campus do Sertão ligado à Pró-reitoria de Extensão, em 2017. Criado em 2013 como um projeto de extensão, o grupo promove atividades de ensino sobre a história e a cultura afro-brasileira, valorizando a identidade étnico-racial por meio de oficinas de dança, música, canto, teatro e estética negra.

“Ainda temos muito a fazer pelo Campus do Sertão, mas temos que comemorar bastante o que já conquistamos. O Campus completa mais um ano em sua trajetória marcada por grandes transformações no sertão alagoano. Continuaremos trabalhando no sentido de promover melhorias para os nossos estudantes e servidores. Parabéns a todos os que fizeram e fazem cotidianamente a história do Campus do Sertão”, finalizou a reitora.

Leia a mensagem da reitora pela passagem do aniversário do Campus, na íntegra:

“Onde quer que chegue, uma universidade traz consigo um coletivo de mudanças positivas; elas sempre são um marco de desenvolvimento econômico, social e cultural. A política de expansão e interiorização das Universidades Federais foi catalisadora de profundas transformações para municípios no interior do Brasil. E com o sertão de Alagoas, não foi diferente. A chegada de um campus da Ufal, há nove anos, com sede em Delmiro Gouveia e unidade de ensino em Santana do Ipanema, representou oportunidades e não só para os estudantes da região. Na intenção de oferecer o ensino superior público, gratuito e de qualidade que o povo sertanejo merece, continuaremos a trabalhar”.

Maria Valéria Costa Correia

Reitora da Ufal