Desafios da divulgação científica são destaques no ‘Dia de Darwin’

As atividades seguem até o próximo sábado (9)
Por: Amanda Alves – estagiária de Relações Públicas - 07/02/2019 às 14h05 - Atualizado em 08/02/2019 às 08h53
context/imageCaption

Programação do Dia de Darwin segue até o próximo sábado. Foto: Renner Bodrino

A abertura do evento Dia de Darwin aconteceu na manhã desta quinta-feira (7), no auditório da Reitoria. O evento é comemorado mundialmente para celebrar o aniversário do naturalista Charles Robert Darwin, e a realização na Ufal ficou por conta do Grupo de Estudos Sobre Evolução Biológica (Geseb). As atividades seguem até o próximo sábado (9) com uma programação diversificada.

A primeira palestra, intitulada Científica em biologia na era da superinformação, foi ministrada pelo professor Savio Torres de Farias, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Torres levou alguns conceitos para que o entendimento fosse ampliado, bem como o de ciência, falseabilidade, falsificabilidade ou refutabilidade de Karl Popper, também conceitos de Thomas Kuhn, além de dados sobre o mundo digital. Savio destacou as plataformas mais acessadas, o tempo usado por dia na internet, e o ranking de sites mais acessados no Brasil.

Assim, as discussões giraram em torno dos desafios enfrentados por todos aqueles que fazem divulgação científica na atualidade. Entre os destaques estão adequação às novas mídias; filtrar o grande volume de informações geradas; reestruturação do ensino básico; reconectar a ciência com a realidade; aumentar o número de cientistas fazendo divulgação; e adequação à linguagem para as grandes mídias.

Por fim, o docente trouxe sua visão sobre a definição de divulgação científica: “É uma forma de você trazer conhecimento, desenvolvido através de métodos extremamente rígidos para uma linguagem que seja compreensível para uma população que não está habituada para essa rigidez da ciência, com a formalidade científica. É uma forma de você deixar a população a par de como o avanço da sociedade vai ocorrendo”, afirmou. 

Programação

A tarde da quinta-feira (7) tem palestra na Reitoria sobre Design Inteligente e na sexta-feira (8), a partir das 8h, haverá o Ignite Evolution, um workshop no Instituto de Ciências Biológicas. Já no sábado (9) a programação será no Museu de História Natural da Ufal, com espaços de pintura, cinema com pipoca, caça às borboletas, corrida de marsúpio, batalha das formigas, quiz e telefone sem fio evolutivo. A recreação será das 9h às 12h e das 14h às 16h, na sede do Museu, que fica localizado na Avenida Amazonas, Prado, em frente à Praça da Faculdade.

Confira mais aqui.