Professora da Ufal lança coletânea de livros sobre Francisco Brennand em Recife

O diário do artista foi a inspiração da docente
Por: Amanda Alves - estagiária de Relações Públicas - 24/01/2019 às 13h49 - Atualizado em 25/01/2019 às 13h33
context/imageCaption

Ruth Vasconcelos ao lado de Francisco Brennand. Foto: arquivo pessoal.

A professora do Instituto de Ciências Sociais (ICS/Ufal) e escritora Ruth Vasconcelos, o artista Francisco Brennand e a Viva Editora realizam o lançamento de uma coletânea de livros intitulada Os Cadernos Verdes de Francisco Brennand. Uma leitura. O embasamento das obras literárias foi o diário do artista, denominado pela docente como uma licença poética de Cadernos Verdes, em referência ao caderno de capa verde, no qual o artista iniciou a escrita.

São quatro obras que fazem parte da coletânea: Os nós enigmáticos na obra de Brennand; A arte de Brennand em diálogo com a vida e a literatura; O diário de Brennand escrito para nomear; e Do testemunho ao testamento sobre a vida e a obra de Brennand.

Ruth relata que iniciou seus estudos sobre Brennand em seu Pós-doutorado, na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap). ‘’Iniciei meus estudos sobre o artista Francisco Brennand com o objetivo de analisar, sob a perspectiva da psicanalise, a dimensão da tragédia e do mal estar inscritos e expressos em sua obra. Esse foi o tema do meu projeto de pós-doutorado, entre agosto de 2017 e agosto de 2018’’, disse. A partir disso, surgiram encontros semanais, como parte da metodologia do trabalho, para discussão de temas envolvendo a vida e obra do artista.

A docente tinha como objetivo conhecer o universo subjetivo do artista, para depois focalizar na análise de algumas de suas obras. Assim, ela iniciou a leitura do diário de Brennand e passou a escrever sobre ele. Segundo Ruth, dentre os principais temas escritos, encontravam-se registros sobre pinturas e pintores, arte e literatura, filmes e sonhos. Além disso, o artista também relatava suas angústias, conquistas e inexatidões e também sobre seu processo de produção artística.

Os encontros passaram então a ser uma troca e as conversas se voltaram para os escritos da docente, que seguem a mesma cronologia do diário. O que não era o objetivo inicial transformou-se em um projeto de ambos. Diante disso, surgiu a ideia de publicá-los, segundo Ruth, como testemunho de sua leitura e análise sobre os 50 anos de vida registrados em seus Cadernos Verdes.  ‘’A receptividade de Brennand ao que escrevi foi decisiva para que eu enfrentasse o desafio da leitura das mais de mil páginas correspondentes aos registros iniciados em 1949 e finalizados em 2013’’, ressalta.

Os escritos eram amplamente discutidos e revisados por Brennand e a aproximação entre a professora e o artista culminou em uma nova característica nela. ‘’Brennand não se esquiva em afirmar que é ‘um homem feito de citações’; e eu, dou-me conta de que, ao citá-lo tanto no texto que escrevi, para não me distanciar dele, terminei por me fazer uma ‘mulher, momentaneamente, feita de citações’ ‘’, finaliza Ruth. 

Lançamento

O lançamento ocorrerá a partir das 16h na Oficina Cerâmica Francisco Brennand, localizada na Rua Diogo de Vasconcelos, s/n, no bairro da Várzea, em Recife, Pernambuco. O local escolhido, inicialmente trata-se de uma forma de homenagear o artista. A entrada é gratuita. Também haverá em Maceió, com data ainda a ser definida.